23°
Máx
12°
Min

A janela se abre

Com a discussão sobre novas regras eleitorais, no ano passado, os políticos não deixaram de aproveitar a discussão para criar uma janela. Na prática os parlamentares, em causa própria, providenciaram uma licença para a troca de partido, imune à infidelidade partidária e ao risco de ter o mandato questionado. O que se espera até 1º de abril, último dia do prazo para filiações e mudanças de partidos entre os postulantes às eleições de 2016, é uma enxurrada de alterações nos quadros partidários.

Dentro de Maringá, o vereador Ulisses Maia foi o primeiro a aproveitar a nova regra. Ele deixou o Solidariedade, partido que entrou depois de ser eleito pelo PP em 2012, para ingressar no PDT, onde pretende disputar a prefeitura. Também se especula agora a saída do vereador Luiz Pereira dos quadros do PTC. Ele estaria pronto para se filiar no Partido Ecológico Nacional (PEN).

Ainda mais aguardada é a definição do ex-prefeito de Maringá e atual Secretário de Planejamento e Coordenação Geral do Paraná, Silvio Barros. Ele deixou o PHS no começo do ano, sob a alegação que teria dificuldades com tempo de TV e participação nos debates durante a campanha. A escolha do partido é vital para definir o quadro eleitoral da corrida ao Paço Municipal de Maringá.

A janela está aberta e surpresas podem surgir em todos os níveis de governo. Em meio a estas definições, aproveito a janela aberta pela Rede Massa, dentro deste novo portal, para noticiar os principais fatos da política de Maringá, neste ano de eleições, bem como outras informações sobre a atuação dos três poderes em toda a região.