26°
Máx
19°
Min

O que esperar dos eleitos para a Câmara Municipal de Maringá

(Foto: Rede Massa) - O que esperar dos eleitos para a Câmara Municipal de Maringá
(Foto: Rede Massa)

Infelizmente, temos que torcer pelo básico, para que os eleitos sejam ao menos honestos, em todas as instâncias, por prefeitos que façam gestões responsáveis e eficientes e vereadores que cumpram com o papel de fiscalizar, ouvir a voz das ruas e legislar, nesta ordem.

Enquanto ainda se disputa a prefeitura, temos uma Câmara quase formada, falta eleger a mesa diretora, mas esta decisão certamente passa pela escolha do novo prefeito. Por hora, vamos analisar apenas os eleitos. O mais votado Homero Marchese (PV) promete, após deixar o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), entra na vida pública com o discurso da fiscalização do emprego dos recursos e bens públicos. Vai injetar sangue novo na Casa de Leis e tende a fazer diferença.

Flávio Mantovani (PPS) venceu com o trabalho na causa dos animais e pode ir muito além. Mário Hossokawa (PP) retorna e a experiência tende a lhe dar papel de protagonista nas negociações políticas. Reeleito, Belino Bravin (PP), no futuro sétimo mandato, vai dançar com a música, mas sabe ouvir a população em votações decisivas.

Mário Verri (PT) e Chico Caiana (PTB) também retornam, Verri tende a manter a mesma postura, com participação nos principais debates da Casa. Do atual presidente, teremos de esperar o resultado do segundo turno. Com Silvio Barros (PP) fica na presidência ou vira líder do prefeito. Com Ulisses Maia (PDT), tende a liderar parte da oposição.

Carlos Mariucci (PT) é um bom retorno, a exemplo do trabalho que realizou em passagem pela Casa. Foi atrás e cobrou. Outros que retornam são Odair Fogueteiro (PHS) e Altamir da Lotérica (PSD) que sempre optaram por atuação discreta, sem se envolver na maioria dos debates das sessões.

Sidnei Telles (PSD) tem condições de mostrar bom trabalho e poderá ajudar a fortalecer o Legislativo. Onivaldo Barris (PHS) é contador e se diz disposto a fiscalizar, terá chance de ocupar um espaço importante aberto com a saída de Humberto Henrique (PT) do Legislativo.

Temos ainda Alex Chaves (PHS), eleito pelo trabalho realizado sobre drogas na gestão pública e de quem se espera contribuição com boas iniciativas na Casa. William Gentil (PTB) e Jean Marques (PV) são servidores públicos e se espera que levem as experiências da prefeitura. Marques, acredito, terá atuação interessante na fiscalização.

Quarto mais votado, Do Carmo (PR) tem aspiração política e o desejo de alçar outros legislativos, então se acredita que irá buscar um bom trabalho e visibilidade. No geral, acredito na possibilidade de termos uma Câmara melhor que a atual, que mostrou bem mais serviço na presidência de Maia, do que na de Caiana.