20°
Máx
14°
Min

Casa no bairro Novo Mundo é palco de espetáculo teatral

O texto de “Cômodo” foi pensado justamente para ser encenado em um lar original (Foto: Divulgação) - Casa no bairro Novo Mundo é palco de espetáculo teatral
O texto de “Cômodo” foi pensado justamente para ser encenado em um lar original (Foto: Divulgação)

Uma casa de 200m² no Novo Mundo será o palco de uma peça de teatro que só poderia acontecer em um local como este. Diferente da maioria dos espetáculos, que são apresentados em teatros, o texto de “Cômodo” foi pensado justamente para ser encenado em um lar original. A ideia é convidar o público a acompanhar as três atrizes por todos os ambientes onde, em cada um deles, será apresentado um dos esquetes.

O endereço do Novo Mundo não foi a primeira opção da equipe já que ele estava fechado há quatro anos. A propriedade é da família de Andreia Porto, uma das atrizes, mas elas só se decidiram pelo espaço após dificuldades de encontrarem outros lugares. “Tem sido um processo pessoal muito interessante de aproximação com as minhas raízes, já que este foi o lugar onde eu passei grande parte da minha vida”, revela Andreia.

Depois de revisitar as memórias que a casa traz, a atriz concluiu que realizar a peça lá vai significar uma espécie de desfecho sentimental do espaço, já que a família estuda colocar o imóvel para locação ou venda. Por essa razão, foram feitos pequenos adaptações apenas para melhor funcionamento da casa. “Foram ajustes bem pontuais. Não queríamos que a estrutura da casa fosse modificada, pois ela um pouco desgastada pelo tempo e pela falta de uso vai de encontro ao texto e à mensagem que queremos transmitir”, explica Sissa Stecanella, outra atriz que compõe a peça.

A História de Cômodo

Em Cômodo, três atrizes interpretam mulheres que estão de mudança e, nessa situação, questionam a relação delas com a casa e com o momento de vida de cada uma. “A peça investiga a dualidade presente no significado da palavra ‘cômodo’ por meio de movimentações e reflexões sobre quem somos e o que nos faz sentir confortáveis”, explica Helen Kaliski, também atriz do espetáculo. O público será convidado a adentrar a casa e compartilhar reflexões e montagens de cena em diferentes cômodos desse lugar. “São espaços alternativos que possibilitam ao espetáculo teatral sua junção com outros elementos artísticos, como instalações e experimentações sonoras”, explica Helen.

O objetivo é mexer com a ideia do que para o público é cômodo e incômodo. “Algumas cenas são pensadas justamente para gerar desconforto na plateia. Questões como o que é íntimo, privado e público também são discutidas no enredo”, revela Sissa. Para poder gerar tantas emoções e sentimentos no público, a plateia precisa ser pequena, por isso, cada sessão tem até 15 expectadores.

A concepção do espetáculo se deu a partir de uma performance de Andreia no banheiro de um apartamento como parte da exposição internacional Lar/Home, em Curitiba (PR), no mês de Fevereiro de 2015. Com essa premissa, o roteiro foi pensado para que outros ambientes de uma casa pudessem ser utilizados como cenário. Vale lembrar que todo o financiamento do projeto foi feito de forma colaborativa, ao longo de três meses, pela plataforma virtual Kickante.

Serviço

Cômodo

De 4 a 21 de agosto

Quintas e sextas às 20h

Sábados e domingos às 18h e às 20h

Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia-entrada e promocional).

Colaboração Assessoria de Imprensa