21°
Máx
17°
Min

Passos inovadores do Balé Teatro Guaíra

Passos inovadores do Balé Teatro Guaíra

Na busca por novas linguagens e cruzamento de pensamentos artísticos, o Balé Teatro Guaíra tem investido em projetos de incentivo ao artista criador e intercâmbio entre bailarinos do BTG e artistas convidados. Assim como a Plataforma – Novos Criadores, o Projeto Diálogos também é uma iniciativa importante na atualização e aprimoramento técnico artístico dos integrantes da companhia. “Estes projetos são, acima de tudo, experiências transformadoras para os artistas e passos inovadores do Balé Teatro Guaíra. A ideia é estender diálogos com diferentes artistas, ampliar o repertório individual e coletivo dos bailarinos e, desta maneira, continuar no caminho

da excelência artística”, afirma a diretora do BTG, Cintia Napoli.

Na edição 2016 do projeto foram selecionadas duas propostas coreográficas com o objetivo de entrar para o repertório da companhia. A mostra aconteceu nos dias 21 e 22 de junho com as coreografias Enxergando às cegas, de Karin Chaves, e Corpos Instáveis, de Ane Adade e Patrícia Machado. Além destes dois trabalhos de estéticas ousadas, houve inovação na forma como foi apresentada. O palco do auditório Bento Munhoz da Rocha Netto (Guairão) serviu de plateia para este evento. Nesta concepção, o “Guairão do avesso” se mostra como nova perspectiva de apreciação dos espetáculos contemporâneos do Balé Guaíra.

Projeto Diálogo

Além de professores convidados, como Gladis Tridapalli (PR) e Edson Fernandes (SP), neste ano o Balé Teatro Guaíra fez importantes intercâmbios artísticos. Três coreógrafos da Alemanha (Katja Wachter, Christoph Winkler e Roberto Scafati) e um sul coreano (Kim Jae Duk) ministraram cursos para o BTG.

A vivência entre os bailarinos e estes artistas convidados resultou em quatro peças coreográficas: I share (Katja Wachter), Lost my choreographer on the way to the dressing room (Christoph Winkler), Charme (Roberto Scafati) e Super Natural (Kim Jae Duk).