21°
Máx
17°
Min

Elenco de série americana atrai fãs à Paulista

(Foto: Divulgação)  - Elenco de série americana atrai fãs à Paulista
(Foto: Divulgação)

O trio que levou o elenco da série Sense8, da Netflix, foi um dos mais animados da Parada do Orgulho LGBT. "Quando soube que o elenco estaria aqui, decidi que viria de todo jeito", disse a fã da série Paula Magalhães, de 21 anos. "Até quem não acompanha acabou seguindo o carro."

Durante a Parada, o ator Miguel Ángel Silvestre, que interpreta um ator gay que esconde a sua sexualidade do público, gravou cenas na Paulista beijando outro personagem. Agora, a expectativa do público é acompanhar a cena na série. "Conseguimos ver tudo", disse Leonardo Fiuza, de 21 anos, também fã da série. "Os atores fizeram até coraçãozinho para a gente."

O seriado também aborda um personagem transexual. Para o estudante Vinicius Rafael, de 16 anos, a produção acertou no local das filmagens. "A série fala de liberdade e do mundo LGBT: tudo a ver com a Parada."

Polêmica

Convidada para participar de algumas cenas da segunda temporada da série Sense8, da Netflix, a modelo transexual Viviany Beleboni - conhecida por encenar uma crucificação durante a Parada do Orgulho LGBT de 2015 - disse ao E+ que ficou de fora das gravações após ter sido enganada por um dos produtores, a quem ameaçou de processar por transfobia.

Viviany diz ter recebido um convite para participar das gravações que acontecerão durante o desfile de trios elétricos na Parada do Orgulho LGBT deste domingo, 29, em São Paulo. Foi submetida a testes, aprovada e receberia um cachê estimado em R$ 300 por três dias de filmagens. O problema, segundo ela, é que o relacionamento com os produtores azedou no momento em que souberam que ela faria um ato político.

"Me colocaram contra a parede e me disseram para escolher entre o meu protesto e a participação na série. Obviamente eu optei por fazer meu manifesto, já que aqui no Brasil nós não temos leis que nos defendem, assim como há nos Estados Unidos", comentou.

Na quarta-feira, 25, ela diz ter entrado em um acordo com a equipe e teria acertado que sua participação ocorreria em cenas gravadas em um aeroporto e em um restaurante. Na quinta-feira, 26, ao buscar informações sobre os locais das filmagens, ouviu de um dos produtores responsáveis pelo elenco brasileiro que as gravações haviam sido canceladas.

No sábado, 28, conversou com um amigo - que também havia sido convocado para fazer figurações nas mesmas cenas que ela - e descobriu que as gravações, de fato, ocorreram. "Você acha que isso é o que, meu amor? Só pode ser transfobia. É triste os transexuais serem tratados com tanto descaso. Essa não é a primeira vez e nem será a última que isso acontecerá", desabafou Viviany em conversa com a reportagem, por telefone. "Eu vou processar este produtor e todos que estiverem envolvidos. Isso não se faz. É um desrespeito enorme", afirmou ela, que não quis mencionar o nome do rapaz que ela prometeu processar.

A reportagem entrou em contato com O2 Filmes, de Fernando Meirelles, escolhida para produzir as cenas de Sense8 gravadas em São Paulo, e a produtora diz que desconhece a particularidade das negociações com Viviany Beleboni. A Netflix, até o momento, não se manifestou sobre o caso.