23°
Máx
12°
Min

Ennio Morricone ganha estrela na calçada da fama antes do Oscar

(Foto: Divulgação) - Ennio Morricone ganha estrela na calçada da fama antes do Oscar
(Foto: Divulgação)

Acompanhado do cineasta Quentin Tarantino e do produtor Harvey Weinstein, o compositor italiano Ennio Morricone recebeu nesta sexta-feira, 26, uma homenagem em Los Angeles: seu nome passou a figurar em uma das estrelas da calçada da fama.

Verdadeiramente emocionado, Morricone falou em italiano e disse estar muito emocionado. Para driblar o sentimento, ele aproveitou para explicar quais são os principais desafios enfrentados por um compositor de trilhas sonoras. Assim, disse que não se deve jamais trair as intenções técnicas e artísticas criadas pelo diretor. "A música deve acompanhar, ilustrar e, se possível, ajudar as cenas a ficarem melhores", afirmou o maestro, de 87 anos, completando que só apresenta uma trilha quando ele, em primeiro lugar, a aprova. "Em seguida, ela tem de agradar ao diretor do filme e, finalmente, o público. A melodia vai chegar a diversos países, que têm culturas diversas, portanto gostos distintos. Se agradar a todos, o trabalho foi bem realizado."

Sobre o trabalho com Tarantino (é de Morricone a trilha de Os Oito Odiados), o compositor confessou que, inicialmente, ficou receoso. "Ele gosta muito do meu trabalho e não podia decepcioná-lo", disse, entre risos. Morricone discorda quando apontam Os Oito Odiados como um western. "Creio que é mais um filme de aventuras que se encaixa perfeitamente na história da América."

Na troca de elogios, Tarantino fez uma confissão: ao observar sua coleção de discos, descobriu que tem mais LPs com trilha de Morricone do que discos de Bob Dylan, Beatles, Elvis ou qualquer outro astro de rock. "Esse homem é um gênio", disse.