21°
Máx
17°
Min

Mais de 700 pessoas prestigiaram 1º dia do Festival de Cinema em Cascavel

Foto: Assessoria - Mais de 700 pessoas prestigiaram 1º dia do Festival de Cinema
Foto: Assessoria

O primeiro dia do 9º Festival de Cinema já envolveu mais de 700 pessoas, que prestigiaram as exibições em escolas e espaços da Secretaria de Cultura, participaram de debates sobre a 7ª arte promovidos nas faculdades, além das oficinas que buscam fomentar a produção audiovisual na cidade. A programação se estende até sábado (27).

No intuito de estimular novos produtores audiovisuais, a Secretaria de Cultura firmou parceria com instituições de ensino superior de Cascavel, entre elas, a FAG, que exibiu o filme “Hoje eu quero voltar sozinho”, seguido de debate com alunos dos cursos de Jornalismo, Design Gráfico e Publicidade e Propaganda, mediado pelo professor Alex do Carmo. 

“Por ser um objeto de consumo, o cinema também pode ser carregado de criticidade e podemos usar isso para transparecer questões. Quando eu trago um filme, eu consigo mostrar o que explico em sala de aula, cristalizar esse tema e usar o cinema como ferramenta para debate”, comentou Alex do Carmo.

Abertura

O 9º Festival de Cinema teve início nesta segunda-feira (22), com exibição de curtas infantis, oficina e debates, a solenidade de abertura foi realizada nesta terça-feira (23), com apresentação do espetáculo “A Volta ao Mundo pelo Cinema” e estreia do curta-metragem “Relícário”, do grupo Contr4 Regra, ambas, produções cascavelenses. O evento está marcado para as 19h30, no Teatro Municipal, com entrada franca.

Exibições

A programação de curtas e longas-metragens é extensa e variada. O cronograma com datas, locais e horários de exibições está disponível no site do evento. As exibições são abertas à comunidade. Interessados podem requisitar certificado de horas culturais do evento. No caso de participação de grupos, é aconselhado realizar agendamento prévio para um melhor atendimento ao público.

Oficinas

No intuito de fomentar o cenário audiovisual da região, a programação conta com workshops abordando a produção para novos meios de comunicação, história da sétima arte, entre outros. Oficinas para aprender técnicas de fotografia, direção, roteiro, produção e pós-produção, disponíveis para cinéfilos e cineastas, amadores e profissionais.

Acessibilidade

A programação também contempla a acessibilidade, como tradução simultânea em libras; além de exibições com audiodescrição, dedicada a pessoas com deficiência visual, trata-se de uma faixa adicional, que relata cenário, marcações e expressões dos personagens na cena. Essa alternativa é uma parceria com a distribuidora Filmes Que Voam, especializada em estimular a acessibilidade audiovisual.

Mostras

Nos dias que seguem o evento, serão realizadas mostras de produções regionais inscritas como a Mostra de Curta Metragem e a Mostra Cascavelense de Cinema Infantil. Pensando no meio acadêmico, a programação contará com as mostras “Miradas Latinas”, da Unila; a Cinecom, na FAG e a exibição do filme “Sem tekohá não há tekó” na Unipar, sempre seguidas de debate sobre a produção exibida.

“O diferencial do Festival de Cinema de Cascavel é que as exibições não são competitivas, a proposta é fomentar e disseminar essas produções, valorizando-as e exibindo para o público”, comenta Silvia Prado.

Colaboração: Assessoria