21°
Máx
17°
Min

Amazon e editora Nova Fronteira criam prêmio

(Foto: Divulgação)  - Amazon e editora Nova Fronteira criam prêmio
(Foto: Divulgação)

Amazon e Nova Fronteira anunciaram na quarta-feira, 31, o Prêmio Kindle de Literatura, para romances inéditos. O vencedor ganhará R$ 20 mil, além de um contrato com a editora carioca, casa de autores como Mario de Andrade, Guimarães Rosa e outros.

Para se inscrever é preciso publicar o romance no KDP, plataforma de autopublicação da Amazon. O prazo se inicia hoje, 1.º de setembro, e vai até 30 de novembro. Os três finalistas serão conhecidos dia 9 de janeiro e o vencedor, em 17 de janeiro. O anúncio foi feito por Ricardo Garrido, gerente-geral para aquisição de conteúdo Kindle, e Daniele Cajueiro, diretora editorial da Nova Fronteira.

Pode participar qualquer pessoa residente no Brasil, desde que escreva em português. A expectativa é que mais autores independentes se inscrevam, mas escritores já consagrados também são bem-vindos.

Entre os critérios de avaliação está o desempenho da obra na plataforma, como venda, leitura e avaliação. Isso, para testar a viabilidade comercial da obra. Para tal, o autor terá de se engajar na divulgação de seu livro. Originalidade, criatividade e qualidade literária são outros critérios a serem avaliados por uma comissão formada pela equipe da Nova Fronteira, além de escritores e críticos. O primeiro nome confirmado é o de Geraldo Carneiro, um dos favoritos a uma das três vagas abertas na Academia Brasileira de Letras.

Podem ser inscritos romances dos mais variados gêneros - histórico, ficção científica, infantojuvenil, fantasia, etc. O regulamento está disponível no site da livraria desde a meia-noite.

Os livros que chegarem à final poderão continuar no KDP, onde rendem até 70% de direitos autorais a seus autores, e despertar a atenção de outras editoras - prática comum no mercado editorial hoje é buscar novos nomes entre os autopublicados. Além disso, a Audible, plataforma audiolivro da Amazon que, conforme o jornal O Estado de S. Paulo antecipou na sexta, 26, está chegando ao Brasil e ampliando o diminuto catálogo em português já existente no site americano, quer converter a obra vencedora e as finalistas para o formato. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.