23°
Máx
12°
Min

Cia. curitibana leva ao palco trilogia sobre fragilidades humanas

Os três espetáculos reverenciam as relações humanas cotidianas (Foto: Divulgação/FCC) - Cia. curitibana leva ao palco  trilogia sobre fragilidades humanas
Os três espetáculos reverenciam as relações humanas cotidianas (Foto: Divulgação/FCC)

A montagem “A trilogia: quarto, saída e elevador”, da companhia curitibana Ganesh, estreia nesta semana na Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento. O projeto reúne três peças de diferentes autores que se complementam de maneira singular. Todas reverenciam as relações humanas cotidianas, expondo os indivíduos e suas fragilidades. A trilogia será apresentada de 3 a 6 de março, e nos dias 12 e 13 de março, com sessões às 18h e 20h.

Com dramaturgia de Humberto Gomes e Airen Wormhoudt, a montagem provoca o olhar do público em um lugar comum e intimista. A utilização do espaço alternativo para a realização de “A Trilogia” salienta um dos principais objetivos da Ganesh: permitir a formação de um público voyeur que se posicione diante de seis personagens e compartilhe de seus momentos, fragmentos, paixões, frustrações, feracidades e ilusões.

“A Trilogia” é realizada pela Cia. Ganesh por meio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura, da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura de Curitiba, com apoio da Unicultura - Universidade Livre da Cultura, Trento Edições Culturais, Formiga Produtora e Casa #B e patrocínio da Uninter. Sua realização conta com a direção de Humberto Gomes, dos atores Janja, Tiago Luz, Thiago Banik, Mayara Nassar, Luiz Bertazzo e Airen Wormhoudt.

Sinopse

Matilde se encontra com Rui – um escritor libertário. O casal da peça “Quarto de Hotel” não se vê há anos. Porém, Matilde (personagem extremamente materialista, obsessiva e possessiva) o procura quando este começa a fazer sucesso. Ela cria uma imagem ideal de si e tenta mostrar ao parceiro como está “mudada”. Porém, Rui enxerga mais “além” e compreende que no fundo ela continua a mesma. Sentimentos de paixão, fúria, cobiça e solidão são abordados com maestria, regados a Beethoven e sua Nona Sinfonia.

Em “Saída de Emergência”, Bia e Beatriz se encontram no auge de uma crise nervosa ao terem se deparado com uma profunda solidão. Através de uma linguagem norteadora e, ao mesmo tempo, abstrata, maturidade e imaturidade se unem para refletir sobre as decisões tomadas, os caminhos percorridos, os erros e os acertos.

Em um “Elevador”, dois estranhos ficam presos e passam a colocar em pauta seus traumas, suas escolhas profissionais, seus sentimentos e seus valores. Ao final do espetáculo, o público terá partilhado das experiências de Rui e Matilde, refletido com Beatriz e Bia e assimilado escolhas com Otávio e Bernardo.

A companhia

A Cia. Ganesh, idealizada e fundada por Humberto Gomes, iniciou suas atividades em Curitiba, 2006, realizando trabalhos de pesquisa teatral em espaços alternativos. O grupo tem como prioridade o público e os caminhos de como atingi-lo, não somente pela reflexão, mas também fomentando uma discussão sobre como instigá-lo a mudar parâmetros e atitudes, e transformar a si mesmo e seus conceitos.

Ao longo desses nove anos de existência, a Cia. Ganesh contou com a contribuição de diversos artistas. Todos os trabalhos e pesquisas realizados contam com parcerias, a partir da troca e do trabalho de atores que são convidados a se incorporar ao grupo.

Serviço

"A Trilogia: Quarto, Saída e Elevador". Dias 3 a 6 de março, e 12 e 13, às 18h e 20h. Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento, R. Claudino dos Santos, 58 – São Francisco. Entrada franca.

Informações Fundação Cultural de Curitiba