23°
Máx
12°
Min

Curso de Biologia da UEPG promove exposição sobre artrópodes

Mostra “Por dentro dos artrópodes” destaca o resultado do trabalho dos alunos do segundo ano do bacharelado em Biologia da UEPG (Foto: Divulgação) - Curso de Biologia da UEPG promove exposição sobre artrópodes
Mostra “Por dentro dos artrópodes” destaca o resultado do trabalho dos alunos do segundo ano do bacharelado em Biologia da UEPG (Foto: Divulgação)

As características e estruturas dos artrópodes estão com proposta dinâmica de visualização na exposição “Por dentro dos artrópodes” que destaca o resultado do trabalho dos alunos do segundo ano do bacharelado em Biologia da UEPG, sob coordenação do professor Estevan Luiz da Silveira. Montada na sala 77, do Bloco M (Setor de Ciências Biológicas e da Saúde), a exposição mostra os artrópodes (animais invertebrados) em modelos tridimensionais de cada um dos animais em exposição, na busca de tirar a abstração e torná-los mais palpáveis, segundo o professor Luiz. Desenvolvidos na disciplina “Invertebrados”, os modelos trazem imagens de sistemas dos artrópodes – circulatório, digestivo, nervoso e sentidos, excretor, trocas gasosas.

Os artrópodes são um filo de animais invertebrados que possuem exoesqueleto (esqueleto externo) rígido - e vários pares de apêndices articulados, com número que varia de acordo com a classe (crustáceos, insetos, aracnídeos, quilópodes e diplópodes). Para o professor, a exposição é importante porque traz na prática o aprendizado teórico da disciplina. “A construção de modelos torna a aprendizagem mais significativa. Os alunos puderam produzir material, a partir da leitura de textos básicos consultados”. Com relação ao público que visita a exposição, o professor considera sua importância para que possam compreender que, da mesma forma que os humanos, os insetos têm órgãos especializados para cada função. “A mostra com os artrópodes revela vários de seus aspectos”.

Ana Carla Thomassewski, acadêmica do bacharelado integral, considera a importância da exposição para o aprofundamento dos conteúdos sobre os invertebrados. Ela frisa, nesse aprendizado, a oportunidade de registrar o momento como um suporte para entender como os conteúdos se completam nas diferentes disciplinas do curso. Gabriel Staichak, que participa da equipe de montagem da exposição, diz que a mostra ajuda a compreender e ter uma ideia da parte mais didática dos invertebrados porque se torna complicado entender os seus sistemas apenas observando visualmente os animais. “Os modelos tornam mais fácil visualizar a estrutura dos invertebrados”.

Colaboração Assessoria de Imprensa.