21°
Máx
17°
Min

Escritor de Foz busca patrocínio para lançar o primeiro livro

Diversidade é outro tema incluso no primeiro título do autor que foge dos estereótipos convencionais (Foto: Assessoria de imprensa) - Escritor de Foz busca patrocínio para lançar o primeiro livro
Diversidade é outro tema incluso no primeiro título do autor que foge dos estereótipos convencionais (Foto: Assessoria de imprensa)

O que é a alma? Para alguns, é o que temos de mais puro e que nunca morre. Para outros, é a parte que fica quando tudo se esvai. Mas para um acadêmico de Jornalismo do Centro Universitário UDC, é tudo isso e muito mais.

Alma é o nome do primeiro livro de Alexandre Martins. Em mais de 180 páginas, o jovem autor de 19 anos, reúne crônicas, contos e cartas que falam, na sua maior parte, de amor.

A ideia de escrever um livro, segundo ele “é tão nata quanto a vida” porque sempre gostou de ler e sempre pensou em ser escritor, desde muito pequeno.

A vontade foi alavancada com a criação do blog Aros Redondos. O site tornou-se confessionário de amores e experiências do cotidiano do jornalista. O sonho de infância de Alexandre está a um passo de se tornar real.

Embora ele tenha escrito a obra, não tem dinheiro suficiente para publicá-la e por isso pede apoio e patrocínio de empresários e entidades da região. Para isso, o universitário elaborou um Projeto de Patrocínio com dados específicos sobre a publicação, como orçamento, viabilidade e retribuições.

“Minha família não tem como pagar a publicação para mim. Eu sou estagiário e uso meu salário pra investir em roupas, transporte, educação... Por isso eu preciso da ajuda das pessoas. Eu quero fazer desse livro algo íntimo para cada leitor. Quero que ele sinta no seu âmago os sentimentos que eu senti”.

Sentimental, romântico e humano, Alma chama as pessoas em qualquer fase da vida para um único propósito: amar. Com um estilo machadiano pertinente, Alexandre apresenta classe nos romances juvenis.

Diversidade é outro tema incluso no primeiro título do autor que foge dos estereótipos convencionais e apresentam formas onigêneras de se amar.

No total, Alexandre precisa levantar aproximadamente R$ 6 mil. O valor irá custear a impressão e demais gastos com a publicação.

“Toda ajuda é bem vinda. Estou oferecendo ao doador duas cotas de patrocínio, R$500 e R$1.000. Quem quiser doar com menos, também pode. O nome dos apoiadores vão estar no livro, seja na contracapa (para os patrocinadores maiores) ou na página de patrocínios (para os menores)”.

Para doar você pode entrar em contato através do telefone (45) 9992-7794 ou do perfil fb.com/ambrasil7; além da página do autor fb.com/aledejor.

Colaboração: Assessoria de imprensa