22°
Máx
17°
Min

Fã de futebol, Karl Ove Knausgard comenta na Flip o 7x1: 'foi uma tragédia'

Karl Ove Knausgard - a sensação da literatura nórdica, cujos seis volumes do romance Minha Luta o alçaram à situação de pop star literário mundo afora - é um grande fã de futebol. Convidado da Flip, ele concedeu uma entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, 30, e o momento em que mais se empolgou foi quando questionado sobre o 7x1 da Copa do Mundo de 2014.

"Foi uma tragédia", disse, bem humorado. "Futebol não é para ser trágico, mas foi isso. Eu queria parar de ver. Minha esposa saiu da sala para não ver mais", comentou, aos risos.

Ele e os seus quase 2 metros de altura costumavam jogar bola na Noruega, seu país de origem, e um de seus hobbies - ao lado de manter uma editora de livros de literatura de alta qualidade com três amigos - é, segundo o próprio, assistir a jogos de futebol. Durante a Copa de 2014, ele escreveu um livro sobre o torneio, uma troca de cartas com o amigo e escritor Fredrik Ekelund, que vive de tempos em tempos no Brasil e é tradutor do português. O livro por ora só tem publicação na Europa.

Knausgard comparou a "luta" da seleção brasileira naquele jogo com um grupo de voluntários, do qual um outro colega seu fazia parte, que atuava como missão humanitária em Bagdá durante a invasão americana no Iraque. "Eles eram muito idealistas, mas não tinham organização nenhuma. E então tiveram que enfrentar os Marines americanos, um grupo muito forte e organizado e que estava lá apenas para cumprir ordens. Naquele dia, o Brasil foi o grupo humanitário, com altos ideais e nenhuma organização."