28°
Máx
17°
Min

Grafatório abre exposição coletiva neste sábado

(foto: divulgação) - Grafatório abre exposição coletiva neste sábado
(foto: divulgação)

A partir das 18 horas, A Vila Cultural Grafatório sedia a abertura da exposição “Natureza Gráfica”, que apresenta obras dos artistas Eduardo Gonzalez Tripp (México), Flávio Abuhab (SP) e Leon Domingos (Londrina). A entrada é franca. A mostra é resultado do projeto Expografias 2016, que selecionou, via edital, artistas para ocuparem o espaço expositivo do Grafatório.

Esta é a segunda mostra resultante do projeto, que ainda contará com mais uma exposição neste ano. A exposição fica em cartaz até o dia 6 de agosto e o horário para visitação, que é de terças a sábados, será das 13h30 às 18h30. Escolas que desejam fazer visitas monitoradas precisam agendar pelo telefone 3024-3533. A Vila Cultural Grafatório está localizada na avenida Paul Harris, 1.575, o conta com patrocínio da Prefeitura de Londrina, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

Segundo a organização do Grafatório, os três artistas que compõem a exposição “Natureza Gráfica” possuem a característica em comum de terem aptidão para a criação visual por meio de procedimentos gráficos. A maior parte das obras do artista visual Flávio Abuhab, que estarão na exposição, foi produzida utilizando técnicas gráficas semi-industriais, como serigrafia e eletrografia. Em Londrina, Abuhab expõe trabalhos que, de forma humorada, se utilizam de recursos como apropriações, citações, ironia e o uso da palavra.

O mexicano Eduardo Gonzalez Tripp irá expor a série de desenhos “Revolução que transa se suicida”, na qual explora elementos abstratos e figurativos fazendo uma apreciação ácida do cotidiano social, político e econômico do México e do Brasil.

Por sua vez, o artista plástico Leon Domingos irá expor a série de serigrafias intitulada ISOCIRCUS, desenvolvida desde 2015. Nesta série Domingos apropriou-se da arquitetura de museus do estado de São Paulo para compor suas próprias ilustrações isométricas. Ao todo, seis serigrafias propõem releituras dos edifícios da Pinacoteca, do MASP, do Museu de Língua Portuguesa, do Museu TAM, do Catavento Cultural e do Museu da Imagem e do Som.

Sobre os artistas

Flávio Abuhab, artista visual e professor, é radicado entre São Paulo e Montevidéu. Participa de exposições pelo Brasil desde a década de 1980. Suas obras compõem acervos de diversos museus, como o Museu de Arte Contemporânea de Campinas (MACC) e o Museu de Belas Artes de São Paulo (MUBA).

Por sua vez, o mexicano Eduardo Gonzalez Tripp é gravurista de formação. Frequentou diversos ateliês de gravura mexicanos, especializando-se principalmente em litogravura. Nos últimos anos, vem desenvolvendo sobretudo desenhos. O outro integrante da mostra, Leon Domingos, é artista plástico e tatuador radicado em Londrina, além de atuar também como ilustrador e designer.

(com Núcleo de comunicação da Prefeitura)