21°
Máx
17°
Min

Machado de Assis inspira espetáculo que ironiza sociedade brasileira

A montagem surgiu a partir da leitura do romance Quincas Borba pelo Coletivo Alfenim (Foto: Divulgação) - Machado de Assis inspira espetáculo que ironiza sociedade brasileira
A montagem surgiu a partir da leitura do romance Quincas Borba pelo Coletivo Alfenim (Foto: Divulgação)

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta o espetáculo Memórias de um cão, de 19 a 21 de agosto. A montagem parte do estudo da obra de Machado de Assis para propor uma abordagem crítica das estratégias de dissimulação e auto-engano que podem ser observadas nas relações sociais do Brasil.

A peça narra a trajetória de ascensão e queda de Rubião, um mestre-escola interiorano que, às vésperas da abolição da escravatura, se muda para a Corte, após receber uma herança de seu benfeitor, Quincas Borba. Este é um típico escravocrata, autodenominado filósofo, que ocupa seus dias ociosos com especulações malucas sobre a “natureza humana”.

Como condição para usufruir a herança, o recém endinheirado deve cuidar do cão Quincas Borba, que tem o mesmo nome de seu benfeitor. Essa exigência testamentária traduz na prática as determinações do “Humanitismo”, espécie de doutrina heterodoxa criada por Quincas Borba, cujo princípio pode ser sintetizado na máxima “Ao vencido, ódio ou compaixão; ao vencedor, as batatas”.

(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)

Enquanto torra o dinheiro da herança, o mestre-escola experimenta uma vida de luxos e compensações imaginárias a tal ponto irreais que pensa ser o próprio Imperador francês Napoleão III, numa clara alusão às pretensões da elite brasileira de tornar o Brasil uma nação do primeiro mundo, com a importação de um liberalismo fora do lugar e vistas grossas ao tráfico de escravos.

Coletivo Alfenim

A montagem surgiu a partir da leitura do romance Quincas Borba pelo Coletivo Alfenim. Fundado em 2007, em João Pessoa (PB), o grupo tem o objetivo de criar uma obra autoral com base em assuntos brasileiros. Trabalha com o conceito de dramaturgia em processo, no qual o texto de suas montagens é criado na sala de ensaios com a participação dos atores e demais artistas colaboradores.

Pautando-se pela ironia contida nessa espécie de anti-romance, o espetáculo procura expor as contradições de uma sociedade em formação que almeja reconhecer-se no espelho da modernidade, sem abrir mão de prerrogativas de classe como a exploração da mão de obra escrava, a espoliação do incipiente trabalho livre e a apropriação da riqueza nacional por parte de sua elite econômica.

Serviço

Teatro: Memórias de um cão

Local: CAIXA Cultural Curitiba - Rua Conselheiro Laurindo, 280, Centro – Curitiba (PR)

Data: 19 a 21 de julho de 2016

Hora: sexta-feira e sábado, às 20h. Domingo, às 19h

Ingressos: vendas a partir de 13 de agosto (sábado). R$ 10 e R$ 5 (meia - conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h. Domingo, das 16h às 19h)

Classificação etária: Não recomendado para menores de 14 anos

Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

Colaboração Assessoria de Imprensa