22°
Máx
16°
Min

Marcelo Rubens Paiva é finalista do Prêmio São Paulo de Literatura

(Foto: Divulgação)  - Marcelo Rubens Paiva é finalista do Prêmio São Paulo de Literatura
(Foto: Divulgação)

O colunista do jornal O Estado de S. Paulo Marcelo Rubens Paiva é um dos finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura, que chega em sua nona edição, com o livro Ainda Estou Aqui. Pela primeira vez, um estrangeiro também está na disputa: Mia Couto concorre com Mulheres de Cinzas - As Areias do Imperador, que foi lançado primeiro no Brasil (veja abaixo a lista completa de finalistas).

Entre outros nomes, também disputam o prêmio João Almino, Julián Fuks, Raimundo Carrero, Rafael Gallo e Tércia Montenegro.

O Prêmio é promovido pelo Governo do Estado de São Paulo. São 10 obras concorrendo ao prêmio de R$ 200 mil, na categoria Melhor Livro de Romance do Ano. Três livros disputarão R$ 100 mil, na categoria Melhor Livro de Romance do Ano - Autor Estreante com mais de 40 anos. Sete outros autores estão concorrendo a R$ 100 mil, na categoria Melhor Livro de Romance do Ano - Autor Estreante com menos de 40 anos. Todos os livros foram publicados pela primeira vez em 2015, com primeira edição em língua portuguesa.

Estão na disputa autores residentes em 10 estados brasileiros e um de Moçambique: São Paulo (10), Rio Grande do Sul (1), Minas Gerais (2), Santa Catarina (1), Maranhão (1), Pernambuco (1), Ceará (1), Brasília (1) e Rio de Janeiro (1), e Mia Couto.

Com valor total de R$ 400 mil em gratificação, o Prêmio São Paulo de Literatura é o maior do País em valor individual e tem como principais objetivos "incentivar a produção literária de qualidade, apoiar e valorizar novos autores e editoras independentes, além de incentivar a leitura, por meio da promoção de bate-papos dos finalistas com o público", de acordo com um comunicado divulgado nesta quarta-feira, 3.

Os livros finalistas ficam à disposição para empréstimo na Biblioteca de São Paulo, localizada no Parque da Juventude, e na Biblioteca Parque Villa-Lobos.

Finalistas

MELHOR LIVRO DE ROMANCE DO ANO 2015

Beatriz Bracher - Anatomia do Paraíso (Editora 34)

João Almino - Enigmas da Primavera (Editora Record)

Julián Fúks - A Resistência (Cia. das Letras)

Marcelo Rubens Paiva - Ainda Estou Aqui (Editora Alfaguara)

Mia Couto - Mulheres de Cinzas - As Areias do Imperador (Cia. das Letras)

Nei Lopes - Rio Negro, 50 (Editora Record)

Noemi Jaffe - Írisz: As Orquídeas (Cia. das Letras)

Paula Fábrio - Um Dia Toparei Comigo (Editora Foz)

Raimundo Carrero - O Senhor Agora Vai Mudar de Corpo (Editora Record)

Santana Filho - A Casa das Marionetes (Editora Reformatório)

MELHOR LIVRO DO ANO DE ROMANCE - AUTOR ESTREANTE + 40 ANOS

Eda Nagayama - Desgarrados (Editora Cosac Naify)

Marcelo Maluf - A Imensidão Íntima dos Carneiros (Editora Reformatório)

Robertson Frizero - Longe das Aldeias (Editora Dublinense - Terceiro Selo)

ATÉ 40 ANOS

Alex Sens - O Frágil Toque dos Mutilados (Editora Autêntica)

Isabela Noronha - Resta Um (Cia. das Letras)

Julia Dantas - Ruína y Leveza (Não Editora)

Rafael Gallo - Rebentar (Editora Record)

Sheyla Smanioto - Desterro (Editora Record)

Tércia Montenegro - Turismo Para Cegos (Cia. das Letras)

Tomas Rosenfeld - Para Não Dizer Que Não Falei de Flora (Editora 7 Letras)

Ao todo, 175 livros entraram na competição: 79 livros na categoria principal, "Melhor Livro do Ano", 52 para "Autor Estreante - Mais de 40 anos" e 44 para "Autor Estreante - Menos de 40 anos". A ênfase no romance é uma característica do Prêmio São Paulo de Literatura desde sua criação, em 2008, inspirado no britânico Man Booker Prize. Atualmente, ele é executado em parceria com a Organização Social SP Leituras.

O júri inicial foi composto por nove profissionais ligados à área do livro e da leitura, incluindo livreiros, editores, escritores, acadêmicos e críticos. Os jurados foram: Claudia Abeling, Gênese Andrade da Silva, Hélio de Seixas Guimarães, Jiro Takahashi, José Luiz Chicani Tahan, Livia Deorsola Nogueira-Pinto, Maria da Aparecida Saldanha, Mirhiane Mendes de Abreu e Ricardo de Medeiros Ramos Filho.

Já os curadores do Prêmio têm, dentre outras, a responsabilidade de compor os o corpo de jurados (inicial e final) e avaliar se os livros inscritos atendiam ao regulamento do concurso. Os curadores desta edição do Prêmio são: Lígia Fonseca Ferreira, Pierre André Ruprecht, Samuel de Vasconcelos Titan Junior, Sandra Regina Ferro Espilotro e Sueli Nemen Rocha.

O júri final, que escolherá os três vencedores, será formado por cinco profissionais do meio literário. São eles: Adriano Schwartz, Elisabeth Brait, Estêvão Andozia Azevêdo, Heloisa Beatriz Goulart Jahn e Ronald Polito de Oliveira.