27°
Máx
13°
Min

'O maior problema com os jovens é a indiferença', diz Vargas Llosa

Em entrevista durante o evento Vargas Llosa 80 anos: Histórias de liberdade, o prêmio Nobel de Literatura Mario Vargas Llosa falou sobre diversos temas, como democracia, a relação dos jovens com a política e qual papel da literatura e do jornalismo durante processos democráticos.

"Creio que o maior problema com os jovens é a indiferença, e até o desprezo pela vida política. Esse é um fenômeno tanto em países do terceiro mundo como em países do primeiro mundo. Acho que é um dos grandes desafios para a democracia funcionar. Sem participação ativa e sem a política captando os melhores, os elementos mais idealistas da sociedade, a democracia está condenada a fracassar."

Mais de 40 obras de ficção e não ficção, peças, livros infantis. Milhares de artigos publicados em jornais de todo o mundo sobre temas que vão da política internacional aos clássicos universais. Conferências e mais conferências. Vargas Llosa não para, não quer parar. E tem opinião sobre os diversos setores da sociedade, mostrando que a literatura pode sim ser um instrumento de melhorar a vida e relação das pessoas na sociedade.

"Acho que a literatura enriquece muitíssimo a vida das pessoas, os leitores têm esse privilégio extraordinário, de poder viver muitas vidas ao mesmo tempo, e não só a própria, que sempre é muito limitada. Viver a vida dos personagens na ficção, que é sempre muito mais rica, mais plena, cheias de aventuras que estão fora do alcance dos humanos do mundo real."

"Não há nada que estanque mais uma sociedade do que o conformismo. E a literatura luta contra isso. Essa experiência é a que todos os leitores de uma boa literatura têm", disse o Nobel.

A entrevista foi realizada dia 12 de maio, durante o evento Vargas Llosa 80 anos: Histórias de liberdade, e é parte da série Valores da Liberdade, uma parceria do UM BRASIL com a Cátedra Insper e Palavra Aberta.