23°
Máx
12°
Min

Projeto Flor do Campo leva qualidade de vida para agricultoras

(Foto: Divulgação) - Projeto Flor do Campo leva qualidade de vida para agricultoras
(Foto: Divulgação)

A Secretaria de Agricultura de Pato Branco desenvolve o Projeto Flor do Campo, que leva qualidade de vida para quem reside nas comunidades do interior. Atualmente, mais de 200 mulheres participam de cursos de artesanato e ginástica. As atividades contam com a parceria da Associação de Mulheres Rurais, Sindicato Rural, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Senar e Emater.

No momento, o projeto é ofertado nas comunidades Linha Martinello, São Miguel Cachoeirinha, São Pedro de Alcântara, Nossa Senhora do Carmo, Sede Dom Carlos, Independência, Barra do Dourado, Sede Gavião, Quebra Freio, Linha Soares, Bom Retiro, Passo da Ilha, São João Batista e Bela Vista. Os cursos ofertados nesta etapa são: crochê, pintura em tecido, arraiolo, patchcolagem, bordado em chinelo, macramê e ginástica.

Para o secretário municipal de Agricultura, Clodomir Ascari, o projeto é uma oportunidade para as agricultoras aprimorarem seus conhecimentos. “Os cursos ofertados contribuem para o desenvolvimento das mulheres, que podem aprender algo novo. Paralelamente, há a promoção da qualidade de vida e a geração de renda para as famílias”, avaliou o secretário.

A agricultora Inês Capoani, 48 anos, reside na comunidade de Independência e participa do curso de crochê. Ela conta que já sabia fazer, mas resolveu aproveitar a oportunidade para aprender novas técnicas. “Eu gosto muito de vir aqui, tanto para aprender coisas novas quanto para compartilhar os conhecimentos. Além disso, é muito legal encontrar as mulheres, conversar e dar risada”, salientou Inês.

Para Andréia Luvison, 24 anos, que também reside em Independência, o curso está sendo uma oportunidade de aprender algo novo e, quem sabe, contribuir na renda da família. “Eu não sabia como fazer crochê, mas com poucas aulas já estou pegando o jeito, porque faço até ficar como o da professora, nem que eu tenha que desmanchar os pontos e fazer novamente. Assim, quem sabe, futuramente, eu possa fazer para vender”, contou ela.

Ginástica

Além dos cursos de artesanato, outra atividade do Projeto Flor do Campo que anima as mulheres é a ginástica.  Terezinha Maria Tavares, 65 anos, moradora da comunidade Sede Dom Carlos, conta que as aulas fazem muito bem. “Faço desde o ano passado e além de dormir melhor, até emagreci. Adoro participar”, afirma. 

Para Cleide Scalabrim, 50 anos, também de Sede Dom Carlos, as aulas ofertadas perto de casa são um estímulo para continuar participando. “É fácil de vir e além da qualidade de vida que o exercício proporciona, os encontros também possibilitam momentos de descontração”, salienta.  

Apesar do projeto ser voltado para as mulheres, não são só elas que participam das atividades de ginástica em Sede Dom Carlos. Fiorelo Cecchin, 81 anos, começou a participar das atividades no início deste ano e afirma que já sentiu mudanças. “Eu tenho problema de coluna e o exercício me ajuda a amenizar as dores”, explica.

Selson Caldato, 62 anos, também começou a participar buscando uma melhora na saúde. “Eu tinha muitas dores na coluna, tanto que faço fisioterapia toda semana. As aulas aqui são ótimas, porque contribuem para melhorar a minha situação”, diz.

Para mais informações sobre o Flor do Campo, basta entrar em contato com a Secretaria de Agricultura, pelo telefone (46) 3220-1502.

Colaboração Assessoria de Imprensa.