23°
Máx
12°
Min

Tico Santa Cruz vem a Maringá para debate sobre cenário político

(Foto: Divulgação) - Tico Santa Cruz vem a Maringá para debate sobre cenário político
(Foto: Divulgação)

O músico, escritor e ativista Tico Santa Cruz estará em Maringá nesta quarta-feira (13) para participar de um debate político organizado pela Frente Brasil Popular, que defende a manutenção da presidente Dilma Rousseff no poder. O evento será às 19h30, na Associação dos Funcionários da Universidade Estadual de Maringá (Rua Alencar de Oliveira Paiva, 10, Vila Esperança). 

Com mais de dois milhões de seguidores no Facebook, Tico Santa Cruz se tornou um nome popular da discussão política no país, com a participação de dois debates em média por semana. Em Maringá, ele vai tratar do cenário brasileiro e quer promover o diálogo com os participantes do evento. 

“O momento exige esclarecimento, exige clareza de pensamento. Tenho me dedicado com muita responsabilidade em ser uma ferramenta deste processo de reflexão. Meu trabalho é pela conscientização, pelo amplo debate, pela informação livremente compartilhada”, colocou.

Tico também é um incentivador de projetos sociais e frequentemente participa de palestras e ações que envolvam jovens e famílias em vulnerabilidade social. “Não se muda uma realidade sem conhecê-la. Participar, motivar, construir ao lado de pessoas que têm iniciativas, muitas vezes mais amplas e eficazes que as oferecidas pelo próprio poder público, é muito mais que reconhecimento, é um incentivo e uma forma de ajudar”, defendeu.

Redes Sociais

O jornal espanhol El País, em sua edição brasileira, apontou Tico Santa Cruz como uma das figuras mais influentes das redes sociais quando o assunto é política. “Eu tenho um diálogo muito amplo com as pessoas, os jovens, em especial aqueles que têm uma ideologia de esquerda. Porém, meu posicionamento nas redes atrai também pessoas de outros alinhamento e ideais políticos, como a direita, por exemplo, e é isso é muito bom, porque em meio a tanto ódio e ataques nas redes, é possível sim ter construção de ideias e conversas produtivas para o país e para a sociedade”, pontuou.

Colaboração Assessoria de Imprensa