22°
Máx
17°
Min

Um diálogo brasileiro com Dostoiévski

(Foto: Divulgação / Assessoria de Imprensa) - Um diálogo brasileiro com Dostoiévski
(Foto: Divulgação / Assessoria de Imprensa)

A intertextualidade é característica marcante do romance contemporâneo Encarcerado, escrito por Lílian Fleury Dória e lançado pela editora Giostri no próximo dia 25, às 15h, na Livraria da Vila. O ponto de partida da autora mineira, radicada em Curitiba desde 1983, foi a sua tese de Doutorado em Multimeios, realizada na Unicamp. A pesquisa visava a elaboração de um roteiro cinematográfico autoral que fizesse uma transcriação da obra de Dostoiévski, ou seja, uma criação a partir de um diálogo com a trama central de uma história do escritor. O resultado do trabalho acadêmico foi inquietante, incentivando a autora a transformar a escrita própria do cinema em um romance com cenas e diálogos dinâmicos, tempos subjetivos e personagens profundos, ambientados à realidade brasileira.

A história de Encarcerado acontece em dois tempos: o primeiro em 1978 - no início da abertura do país após o regime militar, o segundo no ano 2000 - com alguns resquícios e revisões do regime ditatorial. O fio condutor é a vida de um homem, aparentemente indigente, que foi preso sem maiores provas no período final da ditadura brasileira. Vinte e dois anos depois, ele sairá da prisão pelo trabalho de um defensor público. O protagonista não tem nome ou identidade e parece ter sofrido um trauma muito grande. Sujo, desorientado e vivendo nas ruas há semanas, ele vai se entregar à polícia por um crime que acredita ter cometido.

De acordo com a autora, o livro aborda o encarceramento físico e psicológico do protagonista fazendo um arco no tempo entre duas obras do romancista russo: A Dona da Casa (também traduzido como A Senhoria) e O Homem do Subsolo. “Eu trago os personagens da primeira novela escrita pelo jovem Dostoiévski, em 1846, A Dona da Casa, com todas as suas inquietações, e até fragilidades, e os transporto para o Brasil do século XX”. Lílian ainda explica que o personagem principal de Encarcerado, que foi inspirado no discurso do homem do subsolo e na busca da autora em criar um alter ego de Dostoiévski, luta para descobrir a sua identidade e faz isso por meio da escrita, forjando o seu próprio romance e tendo como modelo, para isso, a obra do escritor consagrado.

As referências que Encarcerado faz a Dostoiévski, porém, não se limitam apenas à sua produção literária. Em 2012, por meio de uma bolsa da Fundação Araucária da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Paraná, Lílian viajou à Rússia para aprofundar a sua pesquisa de Doutorado. No país, mergulhou no universo do autor, em São Petersburgo e Moscou – vivência que enriqueceu ainda mais a obra com alusões também à biografia do romancista. “O livro é o resultado de uma pesquisa minuciosa de sete anos. Além de ser uma história de ficção, pretende promover uma reflexão sobre o processo de criação, tanto do jovem sonhador, quanto do homem maduro”, destaca Lílian Fleury Dória.

Sobre a autora

Lílian Fleury Dória é mineira, mas reside em Curitiba desde 1983. É Mestra em Literatura Brasileira pela UFPR e Doutora em Multimeios (Cinema e Literatura) pela UNICAMP. Com formação em Filosofia e Arquitetura e Urbanismo, por 30 anos foi professora do curso de Artes Cênicas da Faculdade de Artes do Paraná (UNESPAR) ministrando diversas disciplinas, entre elas: Interpretação, Roteiro para Cinema e Dramaturgia. Também construiu vasta carreira como diretora de teatro, atriz e produtora. Autora da obra literária Linguagem do Teatro (2009), também escreveu capítulos dos livros Metodologia do Ensino de Arte (2011), Por Dentro da Arte (2009) e Avaliação no Ensino de Arte (2009). Lílian ainda publicou diversos artigos científicos sobre dramaturgia, cinema, literatura e teatro.

Serviço

Data: Sábado, 25 de junho Hora: das 15h às 18h

Local: Livraria da Vila | Shopping Pátio Batel.

Endereço: Avenida Batel, 1868

Mais informações: (41) 9753-4171 | (41) 3020-3500

Contato para a Imprensa: camilacanassaw@gmail.com | (41) 9997-0615

Colaboração Assessoria de Imprensa.