21°
Máx
17°
Min

Vida de Délio Cesar é retratada em biografia escrita pelo irmão

(foto: Divulgação) - Vida de Délio Cesar é retratada em biografia escrita pelo irmão
(foto: Divulgação)

A história e a efervescência cultural e política de Londrina estão retratadas no livro “Cidadão Délio - Semeador”, biografia do jornalista Délio Cesar escrita por seu irmão Lélio Cesar, que será lançada no dia 8 de abril, às 19h30, na Central de Decorados Plaenge. A obra conta a trajetória do jornalista, político, advogado e empreendedor cultural que viveu grande parte da vida em Londrina, onde deixou importante legado para o jornalismo, a política e a cultura.

Délio César nasceu numa família mineira que se encontrava, por breves dias, em Alegre, no Espírito Santo. Cresceu em Minas. O irmão Lélio conta que sua vinda ao mundo já o destinou ao ofício de jornalista: “Ele não nasceu em bom estado. A parteira achou que não tinha sobrevivido e o embrulhou em trapos e folhas de jornal. Logo em seguida, ouviram um choro que surpreendeu todo mundo. Délio estava predestinado a ser jornalista”, conta.

Em 1954, Délio com 14 anos, a família mudou-se para Londrina. Aos 19, foi para São Paulo, estudar jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Atuou no efervecente movimento estudantil daquele início dos anos 60, trabalhou em pequenos jornais, militou em partidos clandestinos e, de volta a Londrina, assumiu a chefia de redação da sucursal do jornal Última Hora, que se instalava. Seu irmão Lélio viria a ser diretor administrativo da sucursal. “Foi nessa época que ele começou a formar jornalistas”, afirma Lélio.

A sucursal foi fechada com o golpe militar de 1964, e Délio entrou na Faculdade Estadual de Direito, onde, entre outras iniciativas, criou em 1968 o Festival Universitário de Londrina, que se transformaria no consagrado Filo, realizado até hoje.

A carreira de Délio foi pontuada por outras ações inovadoras. No início da década de 1970, na chefia do Departamento de Jornalismo da TV Tibagi, de Apucarana, introduziu conceitos diferenciados na apresentação de notícias. Também com Paulo Pimentel, em 1975, criou em Londrina o jornal Panorama, que trouxe para a cidade grandes nomes do jornalismo brasileiro. Na política, Délio foi vereador pelo antigo MDB e vice-prefeito na gestão de Wilson Moreira. Também se dedicou, com sucesso, ao marketing político, em muitas eleições.

Em 1989, realizou o sonho que sempre o acompanhou, de participar da criação de um novo jornal na cidade: o Jornal de Londrina. A iniciativa teve 66 acionistas, entre eles o fundador da Plaenge, Ézaro Fabian, “O último trabalho do Délio também foi inovador. Ele passou a publicar na internet a coluna sobre política que manteve antes no JL”, recorda Lélio Cesar. Na época, antes de 2000, a internet ainda era um universo misterioso para a maioria das pessoas. Délio foi um pioneiro.

O irmão de Délio Cesar conta que ele gostava mesmo era de formar novos jornalistas. “Ao longo da vida, formou profissionais com uma mentalidade ética no exercício da profissão”, reforça. O livro, para ele, é não só uma biografia, mas também uma obra sobre cultura, política e a história de Londrina. Como afirma o texto da segunda capa, trata-se de “um rico documento para quem deseje conhecer não só a vida de Délio Cesar, mas também outros personagens relevantes da nossa história e muitos fatos marcantes registrados na cidade de 1954 para cá. A vida de Délio e a vida de Londrina estiveram intimamente entrelaçadas nesse período. Este livro dá conta da riqueza que essa fusão produziu”.

Serviço:

Lançamento do livro: ”Cidadão Délio - Semeador”, de Lélio Cesar

Data: 8 de abril

Hora: 19h30

Local: Central de Decorados Plaenge (Av. Madre Leônia Milito, esquina com Ayrton Senna)


(com assessoria de imprensa)