24°
Máx
17°
Min

Em barracas e food trucks, gastronomia será atração da Expoingá

(Fotos: Divulgação) - Em barracas e food trucks, gastronomia será atração da Expoingá
(Fotos: Divulgação)

A gastronomia será uma das atrações da Expoingá 2016, que começa no dia 5 de maio. As tradicionais barracas vão oferecer delícias como lanches, pastéis, churros e cocadas. Uma novidade para este ano é um espaço destinado aos food trucks, que servem comida de rua com um toque gourmet.

A família de Edson Feitosa Costa, proprietário do Ki Kokada, participa da Expoingá desde a primeira edição, ou seja, há 44 anos. Ele assumiu os negócios após a morte do pai e mostra orgulho na trajetória construída na feira, tanto de vendas quanto de amizades.

“Estamos esperando um acréscimo nas vendas para 2016. Nesta edição estaremos com sete estandes espalhados pelo parque oferecendo cocada, doce de leite, coquinho, quebra-queixo e paçocas”, comentou.

O cachorrão, considerado ‘prato típico’ de Maringá, não vai faltar na Expoingá 2016. Dono da Barraco do Guedes, Adriano Guedes vende na feira há oito anos e terá um self service com 25 tipos de molhos.

“Vendemos muito bem na última edição e temos notado uma crescente comercialização a cada ano. Expor nossos produtos na Expoingá é motivo de grande satisfação porque se trata de uma das maiores feiras agropecuárias do Brasil, que rende bons lucros”, declarou.

Food trucks


Presentes nos Estados Unidos desde 1866, os food trucks ‘explodiram’ no Brasil recentemente. Em Maringá, uma lei criada em outubro de 2015 liberou esse tipo de comercialização de alimento nas feiras e bairros da cidade. Empresas como Boteco do Neco, Porkiamos, Boi da Cara Preta, Delícias e Cia Maringá, Habanero Food Truck, Tchekebab e Cult Burger estarão na Expoingá.

“A presença deste espaço, focado especialmente no setor gastronômico, reafirma o compromisso da Expoingá com o desenvolvimento e apoio aos diversos segmentos da economia, além de ofertar mais uma novidade e opção alimentar ao público visitante”, colocou a presidente da Sociedade Rural de Maringá, Maria Iraclézia Araújo.

Colaboração Assessoria SRM