23°
Máx
12°
Min

Julgamentos de cavalos da raça Árabe atraem o público

Foto: Assessoria - Julgamentos de cavalos da raça Árabe atraem o público
Foto: Assessoria

Terminou neste sábado (7) os julgamentos da raça equina Árabe na Pista de Julgamento José Quirino dos Santos. Ao todo foram 55 animais analisados de 12 criadores diferentes dos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul e do Paraná. Os animais foram julgados pela sua morfologia, ou seja, a comparação de qualidades entre os equinos.

O cavalo Árabe é a raça mais antiga do mundo conhecido pela sua beleza, mas acima de tudo por sua resistência. É capaz de se manter alguns dias sem água, além de resistir as altas temperaturas de clima desértico. 

“O Árabe é o primeiro cavalo do mundo, o cavalo da bíblia, por isso sua genética pura e com alta capacidade de resistência, o credencia a ser uma das raças mais valorizadas do mundo”, afirma o criador de Maringá, Valmor Massaro.

Para o curitibano Alexandre Vilela, que trouxe nove cavalos, a participação na Expoingá fortalece a união entre os criadores e demonstra a funcionalidade, beleza além de visar a comercialização da raça Árabe.

 “Expor nossos animais na Expoingá é motivo de grande satisfação, nem nos preocupamos com vencer ou não os julgamentos, mas o importante é divulgar a raça e nos unir cada vez mais, queremos o fortalecimento do cavalo árabe no país. Uma raça de grande beleza e funcionalidade”, comenta.

Segundo o criador Valmor Massaro, as vantagens da raça árabe são inúmeras. 

“No meio pecuário chamamos estes cavalos de “raçador”, por que ele atua diretamente na melhoria genética em termos de beleza e resistência, se o criador quer melhorar seu rebanho um animal desta raça é fundamental, pois colabora com o desenvolvimento morfológico de seus descentes”, avalia Massaro.

Programação

Neste domingo, estão previstas, apresentações de animais da raça Árabe na pista de Julgamento José Quirino dos Santos.

Colaboração: Assessoria de imprensa