22°
Máx
14°
Min

A caminho de Maringá, Tico Santa Cruz é retirado de avião pela PF

Ao embarcar em um voo no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, para Maringá, onde participa de um evento sobre o cenário político do país nesta quarta-feira (13), o cantor Tico Santa Cruz se envolveu em uma confusão. Ele tentou ocupar uma poltrona que estava livre, diferente da selecionada na compra, e foi retirado da aeronave por policiais federais.

Em um vídeo publicado em sua página no Facebook, Tico Santa Cruz contou que tentou comprar uma poltrona conforto, mas não conseguiu pela internet. Ele teria aguardado a entrada de todos os passageiros e, ao notar que o espaço ficaria vago, decidiu mudar de lugar.

Os funcionários da Gol o impediram e houve uma confusão generalizada, com muitos passageiros irritados com o atraso de mais de meia hora registrado.

Outro passageiro se propôs a sentar na cadeira de Tico e o cantor também ofereceu o pagamento a mais pela fileira conforto, mas o comandante da aeronave determinou sua retirada, segundo o relato do músico na internet.

Tico Santa Cruz acusou a Gol Linhas Aéreas de intransigência e declarou que a lei não foi cumprida.

Posicionamento da empresa

A Gol Linhas Aéreas informou que as sete primeiras fileiras das aeronaves oferecem maior espaço entre as poltronas, por isso, têm preço diferenciado. Segundo a empresa, Tico Santa Cruz foi retirado do voo, pois se recusou a sentar no local indicado em seu bilhete.

Evento

Apesar da confusão, o evento em Maringá com a participação do cantor está mantido, porém, mais tarde, às 19h30. Ele fará um debate sobre o momento político do país, organizado pela Frente Brasil Popular, que é contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.