23°
Máx
12°
Min

Michael Jackson escondia pornografia infantil em casa, afirma site

O Radar Online divulgou um relatório policial relacionado a uma batida na casa de Michael Jackson em 2003 que revela o lado obscuro do rei do pop. Segundo o site, o cantor colecionava imagens de crianças e de conteúdo mórbido e pornográfico.

O artista, que morreu em 2009 aos 50 anos, foi inocentado em 2005 da acusação de violência sexual, ao final de um julgamento que durou 14 semanas. A denúncia foi formulada pela família de um adolescente de 13 anos, Gavin Arvizo.

O relatório divulgado pelo Radar Online traz detalhes sobre numerosos livros, revistas e documentos encontrados em Neverland, a mansão de Jackson em Santa Barbara, Califórnia.

Segundo a polícia, o material encontrado não configurava crime, mas podia ser parte de uma estratégia de "preparação" graças à qual os pedófilos "conseguem reduzir as inibições de suas vítimas e facilitar sua agressão".

O site reproduziu imagens onde aparecem jovens adultos em cenas sadomasoquistas, além de fotos mórbidas, incluindo torturas de crianças. O relatório policial também cita fotos de mutilações corporais.

A filha mais velha de Michael Jackson, Paris Jackson, 18, manifestou indignação. "Infelizmente, negatividade sempre vende. Eu imploro para que vocês ignorem todo o lixo e os parasitas que fazem suas carreiras tentando destruir a imagem do meu pai", escreveu ela em sua conta no Twitter. "As pessoas mais puras sempre são destroçadas. Estará sempre provado que meu amado pai foi e é inocente", completou.