26°
Máx
19°
Min

Richie conquistou o respeito até dos mais resistentes

(Foto: Divulgação)  - Richie conquistou o respeito até dos mais resistentes
(Foto: Divulgação)

Em 2015, a banda Bon Jovi lançou o primeiro disco da carreira sem Richie Sambora na guitarra. Burning Bridges, o 13.º trabalho de estúdio do grupo, apresenta algumas músicas razoáveis. A canção mais interessante do trabalho, todavia, é Saturday Night Gave Me Sunday. Para surpresa geral, a única do álbum em que Richie aparece como coautor. "Você achou isso mesmo? (mais uma gargalhada). Fico feliz por ter colaborado, mas não quero alimentar esperança em ninguém. É só o reconhecimento de um trabalho que deu certo e, de alguma forma, merece ser destacado", conclui ele.

A parceria com Jon Bon Jovi é uma das mais conhecidas e importantes da história do rock. Juntos, passaram a ser respeitados por muito headbanger casca grossa de plantão. Grande parte desse respeito, inclusive, veio graças à técnica invejável de Richie Sambora.

Com solos precisos e riffs únicos, o guitarrista deu outra sonoridade às letras de Jon. O Bon Jovi tinha tudo para ser só mais um grupo mela cueca e com um vocalista sex symbol. A coisa mudou de status quando Richie passou a distribuir as cartas do jogo. "Acho que dei minha contribuição. Saí bastante satisfeito", afirma o "modesto" guitarrista, nascido em New Jersey.

Jon Bon Jovi, no entanto, parece não ouvir os insistentes apelos dos fãs e não se entusiasma com a volta de Richie. No início deste ano, o conjunto anunciou a preparação de um novo trabalho. This House Is Not For Sale deve chegar às lojas até o fim de 2016. Este será o segundo CD sem Sambora. Eis mais uma prova de fogo para Jon e sua trupe, que a cada trabalho lançado mostra que não consegue virar a página e produzir um som original.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.