27°
Máx
13°
Min

Merendeiras receberão capacitação para preparo diversificado de pratos à base de peixe

Entre as espécies cultivadas no Brasil, a tilápia é uma das mais populares (Foto: Divulgação) - Merendeiras vão aprender fazer pratos à base de peixe
Entre as espécies cultivadas no Brasil, a tilápia é uma das mais populares (Foto: Divulgação)

Um grupo de 15 merendeiras de escolas públicas de Palotina deve participar, nos próximos dias 4 e 5 de agosto, do curso “Como preparar pratos à base de peixe”, principalmente, filé de tilápia. A capacitação no Sindicato Rural de Palotina terá início às 8h e será ministrada pelo Serviço de Aprendizagem Rural (Senar). A iniciativa tem o apoio do Programa Oeste em Desenvolvimento.

Durante o curso, as merendeiras receberão noções sobre abate, higienização, manipulação dos produtos e de preparo de refeições completas à base de filé de tilápia. As receitas incluem um cardápio completo: hambúrguer, croquete, almôndega, caldos e molhos.

A proposta tem como objetivo inserir o pescado na merenda escolar e, assim, incentivar o consumo de peixe entre os alunos. O peixe é uma das proteínas mais saudáveis, mas pouco consumida entre a população brasileira.

“Queremos mostrar que é possível preparar pratos saudáveis, com custo baixo, e apetitosos para os estudantes”, disse o presidente do Sindicato Rural de Palotina, Edmilson Zabott, que integra a Câmara de Peixe do Programa Oeste em Desenvolvimento.

Segundo Zabott, a inclusão da tilápia na merenda escolar deverá também impulsionar a cadeia produtiva de pescado. A região Oeste é uma das principais produtoras de peixe do Paraná, com 145 mil quilos abatidos do produto diariamente.

Curiosidades

Entre as espécies cultivadas no Brasil, a tilápia é uma das mais populares e recebeu o nome de saint peter. Ela representa mais de 40% da piscicultura nacional, graças à adaptação fácil em vários ambientes.

É um peixe de carne branca, sabor suave e que pode ser preparado de várias formas: assado, grelhado e cozido. Possui alto valor proteico e baixo teor de gordura, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral (AVC) no consumidor.

Colaboração: Assessoria de imprensa