22°
Máx
16°
Min

Tendências, política e mico

1. Flatforms. Os sapatos de plataforma reta vieram para ficar. O solado aparece tanto em versões altas, como no oxford da Michael Kors, quanto em formato anatômico e mais baixo, caso da sandália de Jason Wu para a Boss.

2.Jeans couture. Elevado a um patamar sofisticado, o bom e velho jeans ganha vez em vestidos sofisticados pelas mãos de Carolina Herrera. Até ela, conhecida pelo estilo clássico, busca um caminho para se modernizar.

3. Mangas longas. A modinha das mangas bem compridas, que ultrapassam o pulso e até os dedos, lançada em Paris pela Vetements, pegou. Em NY, Michael Kors, Mose e Rag & Bone fizeram.

4. Florais em 3D. A vez é de bordados que saltam do tecido. Nos vestidos da Marchesa, pedras, pétalas e aplicações felpudas vieram em relevo. Delpozo e Tory Burch também apostaram na ideia.

5. Política. Palavras são o novo preto e muitas grifes optaram por passar uma mensagem. O estilista Prabal Gurung, por exemplo, disse que o ponto de partida de seu trabalho foi o empoderamento das mulheres, principalmente a obra da feminista Gloria Steinem. Ele estampou e bordou peças com frases sobre o tema.

6. Stranger Things. Na era dos desfiles midiáticos, a Coach, comandada por Stuart Vevers, fez barulho. Colocou carros antigos empilhados na passarela e montou uma primeira fila que era fábrica de flashes. Estavam lá Winona Ryder e a pequena Millie Bobby Brown, da série Stranger Things, Emma Roberts, Serena Williams e Courtney Love.

7. Desfile mico. A apresentação mais criticada ocorreu logo no primeiro dia da Semana de Moda de Nova York. No desfile-performance da Yeezy Season 4, marca do polêmico cantor Kanye West, as modelos passaram horas sob o sol e algumas desmaiaram aos olhos do público. Mais do mesmo, as roupas também não convenceram os editores.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.