23°
Máx
12°
Min

2ª Noite do Rap acontece domingo no Teatro Barracão

Foto: Marcos Labanca - Encontro reúne grupos de rap do Paraná
Foto: Marcos Labanca

O grupo Estação Alquimia será a principal atração da 2ª Noite do Rap, neste domingo (24), a partir das 17 horas, no Teatro Barracão. Representantes do hip hop da cidade de Ampére (PR), o grupo lançará o disco “Várias faces de uma mesma essência”, durante programação que contará com a participação de sete grupos das cidades de Cascavel, Foz do Iguaçu e Pato Branco.

Reconhecido pela força sonora, o grupo Estação Alquimia também é destaque pelas letras contundentes, carregadas de crítica social e denúncia às mazelas e desigualdades existentes na sociedade. Na estrada desde 2012, o coletivo utiliza a música para disseminar informação, estimular a reflexão e fomentar o protagonismo da juventude de periferia na cena cultural.

Além da Estação Alquimia, a programação dedicada à cultura hip hop  apresenta os grupos  Aliados da Periferia, FrontCity, Viela 45, Profetas de Calça Larga e Mandamentos da Rua, de Foz do Iguaçu. O rapper da cidade de Cascavel, Fernando Dalunna (Versão Criminal), e o grupo Contato 46, de Pato Branco, completam a lista de atrações musicais da noite.

O evento é promovido pelo Coletivo Banca 16, com o apoio da Bang Monstro Records e do Centro de Cultura Popular de Foz do Iguaçu. Além de shows, haverá rodas de break e freestyle com convidados de Ciudad del Este (Paraguai) e de outras cidades da região. Ao longo da programação, o iguaçuense DJ Smoke fará discotecagem a partir de repertório de músicas nacionais e internacionais.

De acordo com o DJ Alexadre Bogler, um dos promotores do evento, o objetivo da Noite do Rap é contribuir para a difusão da cultura hip hop do Paraná. “É um espaço de expressão e de valorização do rap paranaense, que tem uma cena muito forte. Além disso, o show marca a integração entre os ativistas das linguagens artísticas urbanas de várias cidades”, enfatiza.

Banca 16

O Coletivo Banca 16 é voltado para a produção e a circulação da cultura hip hop em Foz do Iguaçu e na região. Reunindo DJs, MCs, rappers e produtores musicais, o coletivo estimula e apoia produções independentes de grupos de rap, promove shows, oficinas e mantém uma página nas redes sociais voltada para a divulgação dos cinco elementos estéticos da arte periférica.

Colaboração: Assessoria