21°
Máx
17°
Min

Coral "Um canto em cada canto" completa 15 anos

(Foto: Divulgação) - Coral "Um canto em cada canto" completa 15 anos
(Foto: Divulgação)

O Projeto “Educação Musical Através do Canto Coral - Um Canto em Cada Canto” – completa 15 anos de atividades em 2016. Neste ano, o atendimento será ampliado, devido a um termo de convênio firmado entre a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Educação e a Associação Cultural Um canto em Cada Canto, detentora do projeto. Isto permitirá a inclusão de mais oito unidades escolares, passando a atender, aproximadamente, mais 700 alunos. Desta forma, cerca de 1.200 estudantes, de 19 escolas municipais de Londrina, serão atendidos.

O objetivo é oferecer uma prática educativa de iniciação musical através do canto em grupo dentro do ambiente escolar. As atividades permitem que os alunos desenvolvam habilidades cognitivas além da formação musical, estimulando a disciplina, a concentração e o senso coletivo. São atendidas crianças de 3º, 4º e 5º ano do ensino fundamental, com idade entre 8 e 12 anos.

Desde seu início, em 2002, é patrocinado pela Secretaria Municipal de Cultura, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), que já oferece o benefício a 11 das 19 escolas municipais atendidas hoje. Nos 15 anos de existência, o projeto já beneficiou mais de oito mil crianças de todas as regiões de Londrina.

“É um trabalho de muita qualidade que evoluiu no decorrer dos anos, sempre reforçando a importância do incentivo municipal que possibilita o acesso à música e à cultura de qualidade para as crianças”, ressaltou a Secretária Municipal de Cultura, Solange Batigliana.

Em seus 15 anos de história, o projeto “Um Canto em Cada Canto” realizou apresentações em eventos programados pelas próprias escolas municipais e também em eventos significativos do Município, como Festivais de Música, Abertura do Imin 100, Natal do Amor, Londrinatal, entre outros.

Benefícios 

Para a coordenadora pedagógica do projeto “Um Canto em Cada Canto”, Oleide Lelis, o trabalho tem cumprido seu papel de levar a música para dentro da escola, beneficiando muitos alunos, em sua maioria crianças carentes. “Além da parte musical, destacamos a eficácia das práticas que contribuem para a mudança de comportamento das crianças dentro e fora da escola. Elas tornam-se mais responsáveis, sociáveis e conscientes”, afirmou.

Os ensaios nas escolas são realizados uma vez por semana, com duração de 1h30 cada um. O repertório escolhido para este ano reunirá as canções mais relevantes que foram executadas ao longo dos últimos 15 anos, incluindo músicas populares e folclóricas; serão músicas a duas ou mais vozes, abrangendo diferentes estilos.

Os alunos serão orientados por 14 monitores (regentes e pianistas) especialistas em música, o que permite o contato com processos de apreciação, criação e execução musical.

“As escolas municipais manifestam grande interesse e expectativa pelo projeto, que é bem sucedido e traz bons frutos ao aprendizado das crianças. As atividades são importantes para os alunos, pois a música colabora para o desenvolvimento de outras habilidades como a concentração e a disciplina”, disse a gerente de Ensino Fundamental da Secretaria de Educação, Viviane Perez.

A professora pianista do projeto, Élbia Lopes, contou que o trabalho já despertou muitos talentos. Ela citou Thiago Leme, ex-aluno da Escola Municipal Leônidas S. Porto, que hoje está cursando Licenciatura em Música, na UEL, e atua como monitor pianista no projeto.

Atendimentos 

Segundo Élbia Lopes, na próxima semana, de 8 a 11 de março, terão início os atendimentos a oito escolas municipais incluídas por meio do convênio com a Secretaria Municipal de Educação. São elas: Nina Gardemann, Melvin Jones; Professora Geni Ferreira; Ruth Ferreira de Souza; Leonor Maestri de Held; Mercedes Martins Madureira; Miguel Bespalhok e Maestro Roberto Pereira Panico.

Na semana de 15 a 18 de março, começam os atendimentos a outras 11 escolas que contam com o patrocínio do Promic: Carlos Kraemer; Carlos Dietz; Hikoma Udihara; Professor Leônidas Sobrino Porto; Maria Carmelita Vilela Magalhães; Reverendo Odilon Gonçalves Nocetti; Professora Tereza Canhadas Bertan; Escola do Terra Nova; Noêmia Alaver Garcia Malanga; San Izidro e Zumbi dos Palmares.

Equipe

O trabalho conta com a assessora artística Lucy M. Schimiti; coordenação pedagógica de Oleide Lelis. O grupo é composto por Ana Paula Miqueletti, Ariel Morais Moreira,Carla Nishimura, Cleciane Pugsley,Elaine Pelegrini, Élbia Lopes, Miriam Hosokawa, Rosali Vigiano de Araújo,Tatiane Jardim, Thiago Ribeiro Barcelos, Thiago Leme Marconato, além da estagiária Flávia Striquer Lima.