24°
Máx
17°
Min

Cultura musical africana é destaque no CANTORITIBA

(Foto: Divulgação) - Cultura musical africana é destaque no CANTORITIBA
(Foto: Divulgação)

Está confirmada a atração da festa de encerramento do 3º Festival Internacional de Corais de Curitiba - CANTORITIBA, que será realizada na Ópera de Arame, no próximo domingo, 24 de julho. A noite de premiação contará com uma apresentação do coral da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). O espetáculo, intitulado “Herdeiros”, tem como inspiração a influência africana na música do continente americano.

Segundo a maestrina Priscilla Prueter, que fará a direção do número, as imagens e o repertório fazem o público mergulhar em uma viagem, que parte das aldeias da África Ocidental até a captura dos negros e seu desembarque como escravos nos Estados Unidos. "A apresentação aborda, ainda, a cultura musical desse povo, presente nas cantigas durante o trabalho, nos cafezais de Havana, e nos sambas, nas senzalas do Brasil", adianta.

Outro ponto de destaque é o figurino, inspirado nas obras do artista Keith Haring (EUA), e elaborado pelo figurinista catarinense Gustavo Krelling, em uma produção colaborativa com os próprios coralistas, que ajudaram na pintura de cada peça. Essa iniciativa recebeu o prêmio Novos Figurinistas do Brasil, pelo Núcleo de Traje de Cena da USP e representou o Brasil em um dos maiores eventos de design do mundo, a Quadrienal de Praga, na categoria Tribes.

“O espetáculo busca um profundo questionamento através da música: O que herdamos dos ancestrais? Quanta África ainda existe no nosso dia-a-dia?”, questiona Priscilla. Para ela, "somos sucessores de uma cultura por vezes omitida pela sociedade, mas que influencia até hoje nossos costumes".  

O diretor do Festival, Helcio Pimentel, lembra que o coral da UTFPR foi o ganhador da primeira edição do CANTORITIBA, em 2014. “É motivo de orgulho para nós vermos o campeão voltar para o evento com um espetáculo dessa importância, com um tema tão relevante. A noite de premiação é, sem dúvida, a mais esperada e abordar temas culturais é ainda mais louvável”, comemora.

Colaboração Assessoria de Imprensa