23°
Máx
12°
Min

Filhos de Gonzaguinha cantam juntos em sua homenagem

Em sua 27ª edição, o Prêmio da Música Brasileira homenageia Gonzaguinha (1945-1991), e apresenta um encontro musical entre os três filhos artistas do compositor: Daniel Gonzaga, Fernanda Gonzaga e Amora Pêra. Eles vão cantar juntos Redescobrir"- dando sentido especial aos versos "Como se fora brincadeira de roda/ Jogo do trabalho na dança das mãos/ O suor dos corpos na canção da vida/ O suor da vida no calor de irmãos". O trio irá "contracenar" com o ator Júlio Andrade, que interpretou Gonzaguinha no cinema e repetirá o papel na cerimônia, falando como ele e cantando "Um homem também chora".

Os filhos já se apresentaram algumas vezes juntos. Dessa vez, o criador do prêmio e seu diretor geral, José Maurício Machline, lhes recomendou "tomar um remedinho", prometendo uma noite comovente. "Será a mais emocionante dos 27 anos", garante. "Já se passaram 25 anos, muito mais do que eu tinha quando ele morreu (era adolescente), e ele continua sendo muito tocado", diz Daniel, o mais velho. "Cantar o papai é sempre muito bom; mais ainda é ver as pessoas emocionadas na plateia", conta Fernanda. "Ele era muito atento ao Brasil e ao feminino", considera Amora. A caçula de Gonzaguinha é Mariana, que não seguiu carreira artística.

O prêmio, que será transmitido pelo Canal Brasil, distribuirá troféus em 16 categorias. É a premiação de música mais longeva e abrangente do País. Os indicados somam 83, sendo que os líderes de indicações são Zélia Duncan (com cinco), Elba Ramalho (quatro), Elza Zoares, Renato Teixeira, Caetano Veloso e Gilberto Gil (com três). A apresentação será de Dira Paes, que num determinado momento irá atuar como a mãe que Gonzaguinha perdeu aos dois anos de idade.

De seu repertório de cerca de 400 músicas, serão lembrados clássicos como O que é, o que é? (na versão de Elza Soares, Pretinho da Serrinha e Thiago da Serrinha), Sangrando (Simone e Felipe Catto), Grito de alerta (Angela Ro Ro e Luiz Melodia) e Explode coração (Ney Matogrosso).