22°
Máx
14°
Min

Inezita Barroso ganha homenagem de Ceumar, Lui Coimbra e Paulo Freire

(Foto: Divulgação / Assessoria de Imprensa) - Inezita Barroso ganha homenagem de Ceumar, Lui Coimbra e Paulo Freire
(Foto: Divulgação / Assessoria de Imprensa)

A CAIXA Cultural apresenta, de 29 de abril a 01 de maio, o show Viola enluarada – Tributo a Inezita Barroso. Com participação de Ceumar, Lui Coimbra e Paulo Freire, o encontro é uma homenagem a uma das mais emblemáticas artistas da música popular brasileira.

Viola enluarada reúne três dos mais celebrados cantores, autores e instrumentistas do país. Lado a lado, a cantora, violonista e percussionista Ceumar; o cantor e violoncelista Lui Coimbra e o violeiro, cantor e contador de causos Paulo Freire apresentam, de forma original, a sofisticação e genialidade das melodias e poesia nas canções imortalizadas por Inezita.

Retrato fiel do Brasil, o repertório procura mostrar ao público a singularidade da obra poética e musical da cantora. Para isso, o programa conta com sucessos, como Lampião de gás, Menino da porteira, Peixe  vivo, Tamba-tajá eChuá. chuá, que ganham roupagem camerística e moderna. As faixas se unem a canções do repertório individual dos músicos, como Avesso (Ceumar), Noite cheia de estrelas (Lui Coimbra) e o Causo do Angelino (Paulo Freire), em arranjos ora instrumentais, ora cantados.

A cantora, atriz e pesquisadora Inezita Barroso atravessou as últimas seis décadas como a mais importante voz na defesa da música de raiz popular e do folclore brasileiro. Foi uma das responsáveis por resgatar a música caipira, redimensionando-a como um produto de valor artístico incontestável. Seu amor pelas tradições do folclore ajudou a mudar o status das manifestações populares. Deixou um legado importante para quem aprecia, produz e estuda a cultura brasileira: o diálogo entre os imaginários urbano e rural do país.

Uma vida de estudo, resgate e prêmios

Inezita Barroso foi uma grande pesquisadora da música caipira brasileira. Por conta própria, percorreu o interior do Brasil resgatando histórias e canções. Pelo seu trabalho como folclorista, recebeu o título de doutora Honoris Causa pela Universidade de Lisboa (Portugal).

A artista Inezita era cantora, instrumentista e atriz. Começou a cantar e estudar violão aos sete anos. Depois, começou com viola e piano. Tomou gosto pelo universo rural já nos primeiros anos de sua vida. Sua primeira gravação em disco foi realizada no ano de 1951. A partir daí, gravou cerca de 100 discos.

É uma das cantoras mais premiadas do Brasil, sendo detentora de mais de 200 prêmios. Sua longa carreira foi coroada com o Grande Prêmio da Crítica da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), em 2010, e com a escolha de seu nome para ocupar uma das cadeiras da Academia Paulista de Letras, em 2014.

Em 2009, Inezita recebeu do governo do Estado de São Paulo o título vitalício de Grande Oficial pelo compromisso com as raízes culturais do país e pela contribuição significativa para o entretenimento dos brasileiros.

Gravou mais de 1500 edições do programa de TV Viola, minha viola, voltado a modas de viola, música de raiz, lendas e danças folclóricas. Inezita morreu no dia 8 de março de 2015.

Serviço

Viola  enluarada – Tributo a Inezita Barroso, com Ceumar, Lui Coimbra e Paulo Freire

Local: CAIXA Cultural Curitiba - Rua Conselheiro Laurindo, 280, Centro – Curitiba (PR)

Data: 29 de abril a 01 de maio

Hora: sexta-feira e sábado, às 20h. Domingo, às 19h

Ingressos: vendas a partir de 23 de abril (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia - conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.

Colaboração Assessoria de Imprensa.