24°
Máx
17°
Min

Kleber Albuquerque faz show dedicado ao coração na Caixa Cultural

(Foto: Divulgação / Assessoria de Imprensa) - Kleber Albuquerque faz show dedicado ao coração na Caixa Cultural
(Foto: Divulgação / Assessoria de Imprensa)

Faixas que tratam sobre o coração, como sede de sentimentos e emoções, são recorrentes na música brasileira. No caso de Kleber, no entanto, a ideia de um espetáculo baseado no órgão que bombeia o sangue surgiu quando o músico sentiu seu próprio músculo falhar e precisou passar por um procedimento cirúrgico.

O repertório, portanto, tem como inspiração a metáfora do coração, no qual o artista apresenta faixas inéditas e canções de vários momentos de sua carreira. Inclui também versões bastante pessoais para clássicos do cancioneiro, como Carinhoso (Pixinguinha e João de Barro), Explode  coração (Gonzaguinha) e até de uma pérola da internet, o hino da igreja dos bêbados de Deus Deixe outro para mim (Rui Grudi).

Seguindo por essa mesma linha cardiotóxica, o show apresenta também a inédita Passeando  com meu cachorro(Kleber Albuquerque) e uma versão funk para Isopor (Élio Camalle e Kleber Albuquerque). “É claro que esse pretexto é uma brincadeira com a propensão aos exageros românticos da canção brasileira, mas é também uma oportunidade de visitar canções que possam expressar outros sentimentos e indagações”, comenta.

O coração como metáfora se faz presente não só nas melodias do repertório mais popular, mas em toda tradição da poesia. Com a atribuição de ser o centro das emoções, e por fácil associação do amor, o órgão habita grande parte dos versos que já foram um dia inventados. O artista explica que sua intenção é fazer uma apresentação na qual possa mostrar de forma leve e bem humorada um pouco da sua contribuição pessoal a essa imensa tradição lírica brasileira.

Acompanham Kleber no palco os músicos André Bedurê (baixo), Gustavo Souza (bateria/percussão) e Estevan Sinkovitz (guitarra, bandolin e violões). Ele conta ainda com seu violão, cavaquinho e insere algumas texturas sonoras programadas no computador.

Biografia

Kleber Albuquerque nasceu em Santo André (SP). Após fazer parte de algumas bandas de rock na adolescência, começou a participar de festivais de música pelo país. Em um deles, sua música foi notada pelo compositor paulista J.C. Costa Netto, dono do selo Dabliú, que o convidou para gravar seu primeiro disco, batizado de 17.777.700, lançado em 1997. Depois vieram Para a inveja dos tristes (2000), O centro está  em todas as partes (2003), Desvio(2007), Só o amor  constrói (2009), e 10 coisas que eu podia dizer no lugar de eu te  amo (2012).

Ganhador de prêmios como o APCA, Femsa e Cooperativa de Teatro por suas composições para teatro, Kleber tem mais de 200 músicas, algumas delas gravadas por nomes como Fábio Jr., Zeca Baleiro, Ceumar e Eliana Printes.

Serviço

Psicoaudiocardiograma,  com Kleber Albuquerque

Local: CAIXA Cultural Curitiba - Rua Conselheiro Laurindo, 280, Centro – Curitiba (PR)

Data: 25 a 27 de março de 2016

Hora: sexta-feira e sábado, às 20h. Domingo, às 19h

Ingressos: vendas a partir de 19 de março (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia - conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.

Colaboração Assessoria de Imprensa.