23°
Máx
12°
Min

Lobão, em nova carta, diz que previa a falta de respostas de Chico, Caetano e Gil

Lobão mantém a ideia de debater com os medalhões da MPB. Depois de publicar uma carta aberta endereçada a Gilberto Gil, Caetano Veloso e Chico Buarque, e ficar praticamente sem resposta, o músico resolveu agir de novo. Publicou mais uma carta - maior do que a primeira, diga-se de passagem -, na sua conta do Facebook.

No texto, Lobão abre seu fluxo de pensamento endereçando-se diretamente à ausência de manifestações por parte dos três. Gil disse não ter lido a primeira carta, mas que aceitava o pedido de perdão. Chico se manifestou afirmando que não tinha a intenção de ler. Caetano, fora do País, não se pronunciou.

"Saliento comovido e contente o meigo e solitário depoimento de Gil ao aceitar as minhas desculpas. Contudo, se Gil se dispusesse a ler o texto com atenção constataria que o cerne da questão gira em torno de um outro intento: uma convocação", escreve Lobão. "Chico deixou bem claro que sequer se interessara em ler a mensagem quanto mais respondê-la e Caetano adotou uma atitude evasiva eximindo-se de qualquer manifestação a respeito."

Ele continua: "Pois bem, apesar desse comportamento um tanto lacônico por parte de vocês três, sou forçado a constatar que a carta causou um forte impacto entre oposicionistas, governistas, populares, isentões e intelectuais dos mais variados sexos, feitios e tamanhos."