28°
Máx
17°
Min

Ópera, quinteto Villa-Lobos e recital de piano são atração do Festival

(foto: Divulgação) - Ópera, quinteto e recital de piano são atração do Festival
(foto: Divulgação)

O Festival Internacional de Música de Londrina entra na última semana com diversas atrações nesta segunda-feira (18).

Logo às 11h no calçadão,  alunos dos cursos de Prática Ópera Studio (classe do professor Alessandro Sangiorgi) e Técnica e Aperfeiçoamento Vocal para Cantores Líricos (classe da professora Rosana Lamosa) vão soltar a voz em árias, duetos e conjuntos de óperas conhecidas do público. Na lista estão “La Bohème”, de Puccini; “Elixir do Amor”, de Donizetti e composições de Villa- Lobos, Giovanni, entre outros.

Outras três apresentações estão previstas para a notie. Às 18h30 no Centro Cultural SESI/AML, haverá recital de alunos de violoncelo da classe do professor Antonio Lauro Del Claro, com entrada gratuita.

Também gratuito, às 18h15 no Zaqueu de Melo tem Quinteto Villa-Lobos e alunos das aulas práticas de fagote, oboé, clarienta, flauta transversal e trompa. “Vamos apresentar um repertório de música de câmara para grandes formações. O Quinteto Villa-Lobos será a base da formação, então para os alunos será um ambiente seguro e tranquilo para tocar junto com os professores. O resultado está sendo muito bom especialmente para os alunos”, explica Aloysio Fagerlande, professor de fagote.

Fechando a segunda tem recital de piano com o polonês Piotr Oczcowski, a partir das 20h30 no Teatro Crystal Palace, com ingressos a R$ 20.

O programa abre com 3 Mazurkas op. 59, de Chopin, um conjunto para piano solo composto e publicado em 1845. Na sequência, Piotr executará Polonaise-Fantasie op. 61, também do compositor.

Chopin, que nasceu há duzentos anos, passou praticamente toda a sua vida adulta em França; mas manteve viva a lembrança do seu país natal ao escrever numerosas peças no estilo de duas danças polacas, a polonaise e a mazurka. No final da lista das polonaises figura a Polonaise-Fantaisie, escrita em 1845 e 46.

De Szymanowski, o pianista executará “Das vinte Mazurkas op. 50” e “Fantasia op.14”. As Mazurkas são obras escritas em uma linguagem moderna e se diferenciam muito das de Chopin. A “Fantasia op.14” foi escrita em 1905, quando o compositor era bem jovem e dedicada a Harry Neuhaus, professor do compositor.