22°
Máx
17°
Min

Orquestra sinfônica faz concerto com Elba Ramalho e Alceu Valença

(Foto: Divulgação / Assessoria) - Orquestra sinfônica faz concerto com Elba Ramalho e Alceu Valença
(Foto: Divulgação / Assessoria)

Para celebrar os 323 anos de Curitiba, Elba Ramalho e Alceu Valença são os convidados do maestro Amilson Godoy e sua Orquestra Sinfônica Arte Viva em concerto gratuito no Parque Barigui, que será realizada no dia 27 de março (domingo), às 16h, dentro da "Série REDE Sinfônica". O evento ganhará um palco montado ao lado do Salão de Atos do Barigui. A realização é da Prefeitura de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, Instituto Curitiba de Arte e Cultura e Arte Viva Produções, com patrocínio da Rede (operadora de meios de pagamento eletrônico).

O repertório junta canções conhecidas da MPB, tendo como convidados da Orquestra Sinfônica Arte Viva dois expoentes da nossa música, Elba Ramalho e Alceu Valença. A proposta é trazer para a música popular todo o requinte da música sinfônica. Este foi o objetivo de seu regente Maestro Amilson Godoy quando apresentou pela primeira vez o espetáculo “Forró Sinfônico”, há 15 anos. A música sinfônica, somada à inconfundível expressão artística nordestina, traz para este espetáculo um diferencial estético, que estabelece um inusitado paradigma musical.

No repertório, a orquestra apresentará: "Aquarela do Brasil" de Ary Barroso, "Asa Branca Assum Preto" de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, um medley de Legião Urbana, "Chega de Saudade" de Tom Jobim e Vinicius de Moraes. Elba Ramalho e Alceu Valença apresentarão com a orquestra um repertório de vários sucessos como: "Tenho Sede", "Eu só Quero um Xodó", "Lamento Sertanejo", "Gostoso Demais", "Morena Tropicana", "Anunciação" e "La Belle de Jour", entre outras.

A REDE, uma das empresas líderes no mercado de meios de pagamento eletrônicos, é parceira na realização deste projeto por entender que a cultura é uma ferramenta essencial para a construção da nossa identidade e promoção da cidadania.

Orquestra Arte Viva

A Orquestra Sinfônica Arte Viva, criado em 1996 pelo maestro Amilson Godoy, tem como objetivo dar um tratamento mais elaborado à música popular, com o intuito de formar um público mais exigente. “Quando falamos de uma Orquestra Sinfônica temos o hábito de relacionar esta manifestação musical com a música clássica. O requinte musical, com raras exceções, privilégio da música erudita, deve estar presente também na música popular”, define o maestro, resumindo o conceito pilar da criação de sua orquestra.

A Orquestra Sinfônica Arte Viva transita entre estes dois gêneros musicais e já se apresentou com os mais representativos músicos do Brasil e do exterior. Entre eles estão: Arthur Moreira Lima, Yamandu Costa, Milton Nascimento, Ivan Lins, Zimbo Trio, Elba Ramalho, Dominguinhos, Maria Rita, Lulu Santos, Rita Lee, Skank, Jota Quest, Gilberto Gil, Gal Costa, Daniela Mercury, Zélia Duncan, Stanley Jordan e George Benson e John Pizzarelli.

Amilson Godoy

Pianista, compositor, maestro, arranjador e professor, Amilson Godoy atuou como solista, integrante de prestigiados grupos e atuou frente à diversas orquestras sinfônicas do país. Venceu vários concursos antes de receber o prêmio de melhor arranjador no 26º Festival Internacional da Canção de Viña Del Mar – feito até então inédito para um brasileiro.

A partir de 1964, ganhou projeção com o grupo Bossa Jazz Trio, com o qual excursionou por diversos países das Américas e da Europa. Com Elis Regina, participou de varias destas turnês, além de seu lançamento na Europa no Festival Midem de Cannes e em sua primeira temporada no consagrado Teatro Olimpya de Paris. Posteriormente, à frente do Quinteto Amilson Godoy, buscou levar a música popular a diversas cidades brasileiras. Em 1981, cria o Grupo Medusa, um dos ícones da nossa música instrumental. Com ele, Amilson tocou em Paris, no principal festival de jazz dos franceses.

Amilson também tem grande atuação no campo da educação musical. Como coordenador da Escola de Música da Fundação das Artes de São Caetano do Sul (1970-80), criou o modelo de ensino que é seguido até hoje pelas escolas especializadas.

Defendeu os interesses dos músicos à frente de entidades como a UBM e a ASSIM, conquistando os Direitos Conexos e o Direito do Arranjador. Foi, também, responsável pela direção musical de inúmeras peças, shows e programas de TV.

Dentre suas muitas parcerias, destacam-se Toquinho, Fafá de Belém, Dominguinhos, Ray Connif, Gilberto Gil, Elba Ramalho, Arthur Moreira Lima, Alceu Valença, Gilberto Gil.

Elba Ramalho

Filha do sertão nordestino, dona de um timbre inconfundível e de uma energia eletrizante, Elba Ramalho mantém a verve de iniciante e continua a contagiar o público por onde passa e a levar seu canto agridoce para as mais diversas plateias nacionais. Com três décadas de carreira, a Ave de Prata continua a dar um banho de musicalidade.

Alceu Valença

Alceu é um homem de hipérboles, como a sua obra. Dono de um dialeto pluralíssimo que não pronuncia meias palavras. Voz atemporal que trespassa o manto de épocas-rótulos-modismos com a agulha da autenticidade, a mesma que cirze seu patchwork sonoro há três décadas. Desde que se entregou de vez à música Alceu é um homem catártico. Fantasiado ou nu, pernambucanamente rei diante da multidão em polvorosa.

Serviço

SÉRIE REDE SINFÔNICA

FORRÓ SINFÔNICO - ORQUESTRA SINFÔNICA ARTE VIVA CONVIDA: ELBA RAMALHO E ALCEU VALENÇA - REGÊNCIA AMILSON GODOY

DATA: Domingo – 27 de março

HORÁRIO: 16h

LOCAL: Parque Barigui, ao lado do Salão de Atos

Colaboração Assessoria de Imprensa.