22°
Máx
14°
Min

Roberto Carlos processa corretor Roberto Carlos por usar o próprio nome

O cantor Roberto Carlos entrou na Justiça contra Roberto Carlos Vieira, um corretor de imóveis de Vila Velha, no Espírito Santo, que utilizava seu nome de batismo para trabalhar.

O cantor possui desde 2011 uma incorporadora chamada Emoções, e desde 2009 o registro da marca 'Roberto Carlos' no ramo imobiliário. Por meio da Editora Musical Amigos Ltda, ele entrou com uma liminar pedindo que Vieira suspendesse o uso do nome 'Roberto Carlos' em seus meios de divulgação, como site e cartões telefônicos, sob pena de uma multa diária de R$ 1 mil.

O E+, do jornal O Estado de S. Paulo, entrou em contato com o corretor, que por receio de arcar com mais problemas jurídicos, pediu para que falássemos com seu advogado, Sebastião Arone.

De acordo com o advogado, os meios de divulgação de seu cliente foram retirados do ar assim que a notificação foi recebida, mas a multa continua sendo aplicada. De acordo com ele, seu cliente trabalhava como pessoa física desde meados de 2006, ou seja, anos antes da criação da Emoções, e não possuía empresa constituída.

"Ele teve de fechar o escritório, o telefone está no nome próprio e não pode divulgar... Parou de trabalhar e está fazendo bicos para sobreviver. As três filhas, que faziam faculdade particular, tiveram que parar o curso. Agora ele pôs o apartamento à venda para poder pagar as dívidas", afirmou Arone. Questionado se pretende entrar com um processo por danos morais após o resultado do processo, ele foi enfático: "Com certeza".

No ano passado, algo semelhante ocorreu na cidade de Conde, na Paraíba, quando uma empresa do setor imobiliário que também possuía o nome de Roberto Carlos foi alvo de um processo parecido. Porém, a Justiça considerou o caso como improcedente.

O E+ também teve acesso a uma conversa entre os advogados de ambas as partes na qual o representante da empresa do cantor admitiu que a empresa pertence a Roberto Carlos, tendo também como sócio Erasmo Carlos.

Procurada, a assessoria do cantor afirmou que não possui nota oficial a respeito do caso. Disse também que quem está processando Vieira é a empresa detentora dos direitos da marca, e não o cantor Roberto Carlos como pessoa física.

A história causou diversos comentários nas redes sociais, em sua esmagadora maioria contrários ao cantor.