22°
Máx
14°
Min

Tomorrowland Brasil anuncia line up completo

(Foto: Divulgação)  - Tomorrowland Brasil anuncia line up completo
(Foto: Divulgação)

Hernan Cattaneo (Argentina), Chris Liebing (Alemanha), Loco Dice (Alemanha), Chapeleiro (Brasil), Ummet Ozcan (Turquia), e Blasterjaxx (Holanda): essas são apenas algumas das atrações confirmadas para esta edição do Tomorrowland Brasil, pela segunda vez no País. O line up completo do festival foi revelado com exclusividade ao jornal O Estado de S.Paulo.

Em 2016, o evento de música eletrônica será novamente realizado no Parque Maeda, em Itu, no interior de São Paulo, nos dias 21, 22 e 23 de abril. Segundo informações da organização, cerca de 80% dos ingressos já foram vendidos. Em 2016, entretanto, as atrações serão mais heterogêneas. Os estilos vão do hip-hop, deep house, trance e drumnbass, passando pelo bass music, techno, EDM, trap, house e dubstep.

A grande adesão ao Tomorrowland Brasil surpreendeu a todos em 2015. Com o público de 180 mil pessoas nos três dias de festival, o espaço de 1,2 milhão de metros quadrados teve mais de 150 atrações em sete palcos diferentes. Para este ano, a estrutura será mantida. No geral, poucas modificações.

O evento ganhará o chamado Pool Stage (Palco Piscina), que no ano passado era apenas uma piscina aberta ao público com limite de pessoas por ordem de chegada. "Queremos melhorar o acesso às dependências do Parque Maeda. Pretendemos alinhar melhor a estratégia para chegar ao local, incluindo todas as modalidades de transporte. Alguns ônibus vão deixar o público na porta do acampamento (Dreamville). Os transfers oficiais sairão de três locais: do Anhembi, do Aeroporto de Guarulhos e do Aeroporto de Viracopos, em Campinas", afirma o diretor de Marketing do Tomorrowland Brasil, Mauricio Soares.

Questionado sobre alguns problemas que marcaram o festival no ano passado (filas enormes, preços exorbitantes dos alimentos e perrengues na chegada), Soares garante que o Tomorrowland tomou nota das adversidades, mas não pretende reformular a estrutura por completo. "A gente precisa aprimorar o que deu certo, e não começar tudo do zero. Até porque várias coisas funcionaram muito bem, apesar de falhas pontuais. Foi o primeiro ano do festival no Brasil e nos saímos superbem", crava.

Mais atrações

David Guetta, os irmãos belgas DV&LM (Dimitri Vegas & Like Mike), os holandeses Afrojack e Armin van Buuren, os suecos Axwell / Ingrosso e Alesso, além dos brasileiros Alok, Gui Boratto e os israelenses do Infected Mushroom já haviam sido confirmados como headliners do Tomorrowland Brasil.

Além dos nomes já citado, nesta edição, o line up promete trazer artistas de regiões que já são referência na música eletrônica: Bósnia, Canadá, Egito, Israel e até Filipinas. Da Bélgica, país onde nasceu o festival, virão 12 Djs.

Do lado nacional, as atrações também estão bem diversificadas, com nomes originários das principais capitais nacionais, como Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. "Vamos privilegiar mais os artistas nacionais e, por isso, teremos mais atrações brasileiras. Os artistas do País evoluíram muito", garante Soares.

Confirmado no Brasil por mais cinco edições seguidas, como antecipou o jornal O Estado de S.Paulo, o Tomorrowland voltará a oferecer opções de acomodação dentro do Parque Maeda. A chamada Dreamville, cidade fictícia onde fãs do mundo todo podem acampar em barracas ou se instalar em chalés, continuará com a sua capacidade de receber 20 mil pessoas. No local, haverá também padarias, lojas, restaurantes e até salões de beleza.

Internacionalmente conhecido, o Tomorrowland deve voltar a atrair grupos de estrangeiros. Em 2015, quase 30% dos ingressos vendidos foram para fãs do exterior, que vieram de mais de 50 países diferentes, tais como Argentina, Colômbia, Estados Unidos, Austrália, Canadá, Bélgica, França, Turquia e Portugal.

A infraestrutura importada da Bélgica é o grande trunfo da organização para ter mais público. Como no ano passado, o festival contará com uma sala especial de vigilância para garantir a segurança no local. Câmeras vão acompanhar durante 24 horas a movimentação do público dentro do Parque Maeda. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.