23°
Máx
12°
Min

Quase 73% dos brasileiros querem sair das mídias sociais, mas o medo de perder amigos e postagens os faz ficar

(Foto: Divulgação) - Quase 73% dos brasileiros querem sair das mídias sociais
(Foto: Divulgação)

Uma pesquisa realizada Kaspersky Lab* mostra que a grande maioria das pessoas quer abandonar as redes sociais, em muitos casos, porque as consideram uma perda de tempo. De acordo com essa pesquisa, os usuários permanecem nas mídias sociais, como Facebook, Instagram etc., apenas porque têm medo de perder suas recordações digitais e o contato com seus amigos.

Talvez seja difícil resolver a questão do contato com amigos, mas a Kaspersky Lab está trabalhando em uma solução para ajudar as pessoas a guardar suas lembranças digitais. Um aplicativo chamado FFForget permitirá que os usuários façam backup de todas as recordações das redes sociais que utilizam e as mantenham em um contêiner de memórias criptografado e seguro. Espera-se que o aplicativo dê às pessoas a liberdade de sair das mídias sociais quando quiserem, sem grandes perdas, além de recuperarem o controle sobre seus dados.

Uma pesquisa anterior destacou a forte tendência das pessoas a usar dispositivos digitais como um repositório externo de memórias. Outros estudos também demonstraram que os usuários não conseguem resistir à tentação de conferir as conversas e as atualizações de status nas mídias sociais em seus celulares. Além disso, os usuários são autocríticos e estão conscientes dessa fixação – 37% dos participantes brasileiros disseram acreditar que estão perdendo tempo nas redes sociais. Quase 73% dos respondentes afirmaram que já pensaram na possibilidade de abandonar as redes sociais.

Apesar da disposição de sair das redes sociais, as pessoas sentem-se obrigadas a ficar. No Brasil, a grande maioria (68%) acredita que, ao sair das redes sociais, perderia contato com seus amigos. Já 21% dos participantes estão menos preocupados com os amigos, mas têm medo de não conseguir recuperar suas lembranças digitais – como fotos – se precisassem sair de uma rede social.

“As redes sociais podem ser positivas ou negativas. Se forem benéficas, não nos envolvemos. Acreditamos que todos têm o direito de decidir livremente quais plataformas devem usar ou não, sempre. A verdadeira liberdade digital não envolve concessões. Queremos que as pessoas retomem o controle de suas memórias com a possibilidade de ter sempre uma cópia criptografada de todas as suas lembranças digitais”, diz Evgeny Chereshnev, chefe de mídias sociais da Kaspersky Lab. “Queremos que o FFForget seja uma solução para eliminar o medo das pessoas de perder suas recordações por causa de problemas com a conta ou ataques de hackers. E, o mais importante, quem usar o aplicativo também terá novamente o direito de sair de qualquer rede social a qualquer momento sem perder o que pertence a eles: suas vidas digitais”.

O lançamento do FFForget está planejado para 2017. Os usuários interessados podem se inscrever em ffforget.kaspersky.com para fazer comentários e opinar sobre o escopo do aplicativo. Eles também receberão novidades, informações e acesso ao beta público assim que ele for disponibilizado.

* A Kaspersky Lab realizou uma pesquisa on-line com 4831 respondentes, sendo 887 brasileiros. A pesquisa continha oito perguntas e foi traduzida em nove idiomas: inglês, espanhol, português, francês, italiano, alemão, russo, japonês e turco, e foi programada usando o Poll Daddy. O link para a pesquisa foi divulgado usando promoções pagas do Facebook e no Twitter.