24°
Máx
17°
Min

Youtubers mirins têm vida de popstar

Fenômeno no mundo virtual, crianças entre 5 e 12 anos têm vivido rotina de popstar após alcançarem a fama com vídeos no YouTube. Esta é a segunda geração de youtubers, a dos mirins, e foi motivada pela categoria "teen", dos adolescentes. Há crianças de 4 anos com canal na plataforma. Outras, aos 7, já publicaram livros sobre a experiência. Há caso ainda de youtuber que, após chegar ao sucesso, passou a frequentar psicólogo para tratar sobre fama e frustração.

Com mais de um milhão de seguidores, Manoela Antelo, de 11 anos, foi eleita no ano passado uma das cinco crianças brasileiras mais influentes nas redes sociais, segundo levantamento da agência iFruit, especializada em celebridades. A garota tem vários fã-clubes e acumula seguidores até em Portugal. Ostenta uma placa do YouTube com o botão "play de ouro", presente da plataforma concedido aos criadores do canal que atingem a marca de um milhão de inscritos.

"Tive ideia da dimensão que o canal estava tomando quando a primeira criança reconheceu a Manoela na rua", diz a mãe, Vênus Antelo, assistente administrativa. "Pergunto: 'filha, você não quer fazer teatro? Fazer teste para alguma novela?' Ela não quer. Porque o YouTube dá a possibilidade de não ter roteiro, nem rotina, e de ser você mesmo".

Este ano, a menina mudou de escola e foi rodeada por fãs logo no primeiro dia de aula. Na semana passada, o coordenador levou uma colega até a sala de Manoela, que queria tirar uma foto com a youtuber. Vez por outra, ela recebe cartinhas de crianças mais novas do colégio, fãs dos seus vídeos. "Acaba se tornando um grande evento quando ela aparece em algum lugar que tenha criança", afirma Vênus.

Para Maria Eduarda, que gravou os primeiros vídeos aos 8 anos no canal Duda Monster High, "tudo começou como uma brincadeira", diz a mãe Luécia Brucceli. "Mas tudo engrenou mesmo há um ano. A Duda está levando mais a sério", explica a agricultora, que administra as contas da filha e exclui comentários ofensivos para evitar que Duda leia.

Com 379 mil seguidores e vídeos com mais de 82 milhões de visualizações, hoje a menina tem 11 anos, é reconhecida em shoppings e aeroportos, tem livro publicado e já recebeu abraço de fã aos prantos em encontros de youtubers. "Na primeira vez em que fomos a um encontro, as crianças ficavam chorando e abraçando a minha filha. Quando ela chegou, era uma gritaria. (As youtubers) tiveram que entrar no shopping cercadas por seguranças porque os fãs vinham e puxavam, agarravam pela roupa", conta Luécia.

A mãe diz que Duda gravou o primeiro vídeo escondida, com o avô. "Fiquei assustada e brava. Mas depois fui entendendo que é uma diversão. Ela gosta muito desse universo. Agora começou a fazer teatrinho no canal. E me pergunta 'será que eu seria uma atriz boa'? Fica fantasiando. É coisa da idade", explica. "Ela é a maior fã da Larissa Manoela (atriz mirim televisiva). Acho que queria ser ela".