22°
Máx
16°
Min

Após cumprir pena por doping, Ana Cláudia será convocada para a Olimpíada

Sem clube e assistindo o Troféu Brasil na arquibancada da Arena Caixa, em São Bernardo do Campo (SP), Ana Cláudia Lemos vai ser convocada para correr os 100m e o revezamento 4x100m nos Jogos Olímpicos do Rio. A lista da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) será divulgada às 15 horas deste domingo, mas a velocista tem seu nome garantido na lista.

Quem confirma a convocação é Carlos Alberto Cavalheiro, coordenador das equipes de velocidade da CBAt. "Ela vai estar tanto nos 100m quanto no 4x100m", garante ele. Quando a convocação foi definida por ele e por Antonio Carlos Gomes, superintendente de alto rendimento da CBAt, a semifinal dos 200m, neste sábado, ainda estava por acontecer. Ana Cláudia não participou porque está suspensa por doping.

A punição aplicada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pelo consumo de oxandrolona, de cinco meses de suspensão, se encerra neste sábado. No domingo, Ana Cláudia já terá cumprido integralmente a pena. A Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) e a Agência Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) podem recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS). Por isso, existe o risco de Ana Cláudia ser impedida de correr no Rio. "Eu acredito que todo tipo de recurso deva ser resolvido até o início dos Jogos e até lá ela está liberada", diz Cavalheiro.

Ele não esconde que o interesse na liberação de Ana Cláudia tem a ver com a briga pelo pódio. "Espera que ela continue liberada porque sem ela nosso revezamento perde muito em qualidade. É difícil a gente tentar uma medalha sem ela."

Além de Ana Cláudia, o revezamento com certeza vai contar com Franciela Krasucki e Rosângela Santos, as demais classificadas nos 100m. Ainda faltando a final dos 200m do Troféu Brasil, no domingo, as demais vagas ficam com Vitória Rosa, Kauiza Venâncio e Bruna Farias.

Com a convocação de Ana Cláudia, quem perde vaga é Tamiris de Liz. E a jovem atleta de Joinville promete ir à Justiça para estar no revezamento. "Conquistei essa vaga. Tenho nada contra a pessoa Ana Cláudia, mas tenho que confrontar a injustiça que estão fazendo. Regras são burladas para favorecer uns e outros", diz Tamiris, que contesta a punição branda aplicada à colega. "Teve caso em que foi a mesma substância e a pessoa pegou três anos e meio".

Tamiris admite que só com Ana Cláudia o revezamento brasileiro tem chance de medalha no Rio. Mas lembra: "O processo dela pode ir além e caso ganhe uma medalha pode perder a medalha".

Enquanto ela falava com a Agência Estado, Ana Cláudia se aproximou, cumprimentou Tamiris de forma protocolar, e se recusou a conversar com a reportagem. Apenas confirmou que já sabia que será convocada. Tamiris, que chegou a comemorar a vaga na quinta-feira, após a final dos 100m, só soube da notícia pela imprensa.