22°
Máx
14°
Min

Após decepção no Rio, Fabiana Murer confirma aposentadoria e vai virar gerente

(Foto: Washington Alves/Exemplus/COB) - Fabiana Murer confirma aposentadoria e vai virar gerente
(Foto: Washington Alves/Exemplus/COB)

A bicampeã mundial do salto com vara, Fabiana Murer, confirmou nesta quinta-feira que vai se aposentar do esporte. A atleta de 35 anos contou em evento em São Paulo que tinha mais quatro competições para disputar até o fim da temporada, que já seria a da sua despedida, mas, por problemas físicos, decidiu antecipar o adeus. O último compromisso dela foram os Jogos do Rio.

"Eu não compito mais. A Olimpíada foi a minha última competição. Eu gostava muito de estar no esporte, fico feliz por fazer o Brasil se tornar conhecido na modalidade. Agora vou trabalhar para que o atletismo tenha mais reconhecimento e estrutura", afirmou Fabiana. A agora ex-atleta será a gerente institucional do clube Bovespa, e será responsável pelo relacionamento com as federações e confederações nacionais e internacionais.

Uma hérnia cervical foi a responsável por fazer Fabiana antecipar o adeus. "As dores eram muito grandes, limitavam meus movimentos no lado esquerdo, me atrapalhavam em saltar", contou. A lesão já vinha a incomodando semanas antes dos Jogos do Rio. A atleta insistiu, chegou a iniciar a competição e não passou da fase classificatória. Fabiana não conseguiu completar nenhum salto na prova olímpica no Engenhão.

Fabiana afirmou que está ansiosa para começar na nova função, principalmente por poder contribuir com o surgimento de novos atletas. "Depois que comecei, vi muitas garotas iniciando no salto. Quero ajudar nesse desenvolvimento e viajar bastante para entrar em contato com quem está em outros países", comentou. A bicampeã mundial lamentou não poder fechar a temporada em competições, mas afirmou se aposentar realizada.

"Passei anos difíceis. Foi um caminho complicado, principalmente por não ter o material no Brasil, ter que viajar com as varas, cuidar da logística. Fico contente de ter saltado a minha melhor marca no meu último ano, apesar de não ter atingido os 5 metros, como eu queria", disse a saltadora.