22°
Máx
14°
Min

Bicampeão olímpico, Félix Sánchez se aposenta do atletismo e não vai ao Rio

(Foto: IAAF) - Bicampeão olímpico, Félix Sánchez se aposenta do atletismo e não vai ao Rio
(Foto: IAAF)

Um dos grandes nomes do atletismo nos últimos tempos, o dominicano Félix Sánchez anunciou nesta terça-feira o adeus às pistas. Bicampeão olímpico nos 400m com barreiras, o atleta decidiu abandonar a carreira aos 38 anos e, desta forma, desistiu de ir aos Jogos do Rio para defender o ouro conquistado em Londres, em 2012.

"Hoje anuncio minha aposentadoria das competições nas pistas, não sem antes agradecer a Deus por ter me dado força, fé, compromisso e disciplina, por me dar a força para me levantar após as quedas e para que eu soubesse que eu era capaz", declarou em uma entrevista coletiva na cidade de San Diego, na Califórnia.

Sánchez explicou que o nascimento de seu filho foi o principal fator que o levou à decisão. "Meu filho nasceu há apenas alguns meses e ele precisa de mim neste momento. Coloquei em uma balança o que eu ainda tinha para ganhar, comparado com o que eu já havia ganhado na minha carreira, e isso pesa mais. Me aposento e não estarei no Rio."

O atleta é considerado o maior nome olímpico da República Dominicana em todos os tempos e dominou os 400m com barreira durante boa parte da carreira. Reinou absoluto entre 2001 e 2004, quando alcançou a incrível marca de 43 vitórias seguidas, incluindo os títulos mundiais de Edmonton (2001) e Paris (2003) e a conquista do ouro olímpico em Atenas-2004.

Sánchez só caiu de rendimento em 2005, quando passou a sofrer com lesões que o perseguiram até 2008, ano em que fracassou na Olimpíada de Pequim e terminou na oitava colocação de sua eliminatória. Mas quatro anos mais tarde, surpreendeu e conquistou o inesperado bicampeonato olímpico em Londres.

Apesar de todos estes título, Sánchez garantiu que sua maior alegria na carreira foi ter optado por defender o país de origem de seus pais, apesar de ter nascido nos Estados Unidos. "A maior honra que tive na vida foi ter representado a República Dominicana nos Jogos Olímpicos e botar no alto a bandeira tricolor. O maior orgulho que tenho é que o Estádio Olímpico do país leva meu nome e é algo que meu filho poderá valorizar: como as pernas de seu pai chegaram a todo país."

Sánchez ainda fez questão de explicar que nenhum tipo de problema físico o levou à opção de abandonar a carreira. "Me aposento saudável, sem lesões, em forma e com muitos planos. Eu farei parte dos comentaristas e narradores nos próximos Jogos Olímpicos."