21°
Máx
17°
Min

Erica Sena é quarta e Caio Bonfim fica em oitavo no Mundial de Marcha Atlética

Erica Rocha de Sena é cada vez mais candidata a um pódio nos Jogos Olímpicos do Rio, em agosto. Um dos principais nomes do atletismo brasileiro na modalidade, ela obteve um histórico quarto lugar nos 20km no Mundial de Marcha Atlética, disputado neste sábado, em Roma, na Itália. No masculino, Caio Bonfim ficou em oitavo.

O resultado de Erica é o melhor da história do Brasil em uma grande competição de marcha atlética e reflete a notável evolução dela ao longo dos últimos anos. Se até 2014 ela tinha 1h30min43s como recorde brasileiro, neste sábado baixou o recorde sul-americano para 1h27min18s. Em dois meses, melhorou em mais de dois minutos a sua antiga melhor marca.

Atualmente, Erica lidera o Circuito Mundial de Marcha Atlética, após sete etapas - o marido dela, o equatoriano Andrés Chocho, é o primeiro no masculino. No ano passado, a brasileira foi sexta no Mundial de Atletismo, em Pequim, na China.

No Mundial deste sábado, ela marchou a maior parte da prova em quinto, ganhando uma posição com a desclassificação de uma italiana. Foi superada só pela chinesa Liu Hong (ouro), a mexicana Maria Guadalupe Gonzalez (prata) e a também chinesa Qieyang Shenjie (bronze).

Na prova masculina, Caio Bonfim completou em oitavo com a marca de 1h20min20s, a melhor da carreira. Ele também vem de um sexto lugar no Mundial de Pequim. Em Roma, a China fez ouro e prata, com Zhen Wang e Zelin Cai, respectivamente. A Espanha ganhou o bronze com Álvaro Martín.

Moacir Zimmermann forçou demais nos primeiros quilômetros, liderando a prova por algum tempo, cansou e completou só em 47.º. José Alessandro Bagio abandonou. Ambos também irão ao Rio-2016.

O Mundial que está sendo realizado em Roma tem o nome de "Mundial por Equipes", ainda que o mais importante para os atletas seja o resultado individual. Na soma dos três melhores tempos brasileiros, o País foi 11.º no masculino. No feminino, Cisiane Lopes, a outra brasileira que vai aos Jogos, não completou. Nair Rosa foi 83.ª e Liliane Barbosa, a 84.ª. Ambas fizeram os melhores resultados da carreira.