23°
Máx
12°
Min

Londrinense fica a menos de dois segundos do índice olímpico

(foto: Aurelio Cardoso/Divulgação) - Londrinense fica a menos de dois segundos do índice olímpico
(foto: Aurelio Cardoso/Divulgação)

A atleta londrinense Tatiane Raquel da Silva, 25 anos, da Equipe Londrina CAIXA IPEC de Atletismo, conquistou no sábado (14), a medalha de prata na prova de 3.000 metros com obstáculos durante o Campeonato Ibero-Americano, realizado no Estádio Olímpico do Engenhão, no Rio de Janeiro, evento-teste para os Jogos Rio 2016.

Tatiane conquistou a prata com o tempo de 9min46seg86, o melhor de sua carreira e ficou muito perto do índice olímpico de 9min45seg00. No Engenhão, a campeã foi a argentina Belen Casetta, com 9min42seg93.

A menos de dois segundos do índice olímpico, Tatiane viaja nesta semana para Mar del Plata, Argentina, onde tentará o índice durante o Sul-Americano Universitário. Ela lembra que, no Rio, a prova muito boa. “Estava tudo bom para fazer a marca. As condições climáticas estavam boas e a pista é excelente. Fiz meu melhor, mas ainda não no início da prova. Fiquei feliz com o resultado e na Argentina, vou tentar o índice. Espero conseguir, pois estou muito confiante no venho fazendo nos treinos. E sei que posso correr abaixo dos nove e 45”, analisou a atleta da Equipe Londrina CAIXA IPEC.

Caso não obtenha o índice olímpico no Sul-Americano Universitário, Tatiane ainda terá a chance de buscar a vaga para os Jogos Rio 2016 durante o Troféu Brasil, em junho, em São Paulo.

Para o técnico Gilberto Miranda, coordenador da Equipe Londrina CAIXA IPEC de Atletismo, Tatiane estra trilhando o caminho certo em busca do índice olímpico. “O objetivo maior é o índice e ela está melhorando seu tempo gradativamente. Tenho certeza que a Tatiane estará na Olimpíada representando Londrina e nossa equipe”.

(com assessoria de imprensa)