22°
Máx
17°
Min

Paes adia inauguração do Velódromo para domingo, mas atletas já treinam

A prefeitura do Rio de Janeiro adiou a inauguração oficial do Velódromo construído no Parque Olímpico da Barra, na zona Oeste, para as provas de ciclismo de pista dos Jogos Olímpicos do Rio. O evento, com a presença do prefeito Eduardo Paes, estava marcado para a tarde deste sábado, mas foi transferido para o domingo.

Respondendo a seguidores no Twitter, na manhã deste sábado, Eduardo Paes publicou um curto vídeo com cerca de 10 ciclistas dando voltas na pista do Velódromo. "A parte interna já está (pronta). Faltam detalhes", disse o prefeito, que brincou que a publicação do vídeo foi uma "vazada oficial".

O Velódromo é a única estrutura dos Jogos Olímpicos do Rio que ainda não foi entregue e também será a única que não receberá nenhum evento-teste. A ideia original era de um evento em março, o que acabou sendo cancelado. Uma segunda data foi sugerida, no dia 29 de abril. Mas também teve de ser anulada.

Considerada uma das construções mais difíceis devido à engenharia complexa da pista, a obra do Velódromo foi prejudicada por erros nos projetos básico e executivo, o que culminou no atraso de quatro meses no seu início. Não bastasse isso, a empresa que venceu a licitação está em recuperação judicial e precisou subcontratar outra empreiteira para executar o serviço. Para completar, a Prefeitura do Rio decidiu romper o contrato com a construtora em maio e o caso está na Justiça.

Contratada em fevereiro de 2014, a Tecnosolo questiona o rompimento. A construtora reclama atraso nos repasses da prefeitura - que afirma estar em dia com os pagamentos - e aponta para erros nos projetos básico e executivo. Segundo a empreiteira, os projetos apresentados no momento da assinatura do acordo precisaram ser refeitos sob risco de a obra apresentar "um enorme risco à população".

A mudança no escopo do contrato e o atraso nas obras obrigou a Prefeitura do Rio a autorizar um aditivo no contrato. Orçado em R$ 118 milhões, o Velódromo tem custo agora de R$ 143 milhões, um aumento de R$ 25 milhões.