23°
Máx
12°
Min

Paranaense ganha medalha inédita no atletismo para surdos

(Foto: Divulgação) - Paranaense ganha medalha inédita no atletismo para surdos
(Foto: Divulgação)

O paranaense de Coronel Vivida, Marcelo Ribeiro, de 24 anos, foi o responsável pela conquista inédita do Brasil no atletismo de surdos. Pela primeira vez, um surdoatleta brasileiro competiu no Mundial de Atletismo – Marcelo correu a maratona de 42 km nas ruas da cidade de Stara Zagora, na Bulgária e, conquistou a medalha de prata.

Praticante de diversos esportes desde criança, Marcelo foi convidado para nas corridas de rua, deu certo e ele não parou mais. Com experiências e conquistas em diversas corridas na região Sul do país, Marcelo atingiu o índice e foi convocado pela Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS) para representar o país no 3º Campeonato Mundial de Atletismo de Surdos. A partir daí, começou a buscar patrocínios e doações para conseguir viajar à Bulgária.

Com a colaboração da Prefeitura de Coronel Vivida, da Academia Corpo e Arte, da Pitty Sport´s e de diversas pessoas, Marcelo conseguiu as passagens aéreas, uniforme e o valor necessário para pagar a inscrição, hospedagem e alimentação durante a competição. Diante da grande necessidade e importância de que um delegado acompanhasse o surdoatleta, a CBDS pagou as despesas da viagem do Diretor de Esportes, Anderson Santana.

Marcelo e Anderson embarcaram no dia 22 e, chegaram na Bulgária na tarde de quarta-feira, sendo recebidos por representantes da Federação Búlgara de Esportes de Surdos. A quinta-feira (24) foi um dia de descanso com treino para adaptação ao fuso horário e clima local. Na sexta-feira houve a reunião técnica do evento e a abertura.

No domingo (26), às 9h no horário local (3h em Brasília), foi dada a largada da maratona. Havia 17 corredores surdos de 10 países. Marcelo dominou a prova nas 3 primeiras voltas do circuito, na quarta e última volta foi ultrapassado pelo concorrente japonês. Apesar das dores na coxa, persistiu, contando com apoio da torcida local, conseguiu concluir a prova, chegando em 2º lugar, com tempo 2:56:38, ficando também com 7ª colocação geral (surdos e ouvintes).

Agora, a CBDS espera a abertura das inscrições para o Programa Bolsa Atleta do Ministério dos Esportes para que Marcelo possa requerer esse importante benefício e, que surjam empresas privadas dispostas a patrociná-lo, para que ele possa ter mais condições de investir em seus treinamentos e competições.

Colaboração Assessoria de Imprensa.