21°
Máx
17°
Min

Alexander Rossi vence 100ª edição das 500 Milhas de Indianápolis; Kanaan é quarto

(Foto: Divulgação)  - Alexander Rossi vence 100ª edição das 500 Milhas de Indianápolis; Kanaan é quarto
(Foto: Divulgação)

O norte-americano Alexander Rossi venceu, neste domingo, a 100.ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, nos Estados Unidos, e se tornou o primeiro estreante em 15 anos a cruzar a linha de chegada na primeira posição. Os brasileiros Tony Kanaan e Hélio Castroneves chegaram a liderar a prova, mas terminaram na quarta e 11.ª posição, respectivamente. O colombiano Carlos Muñoz ficou em segundo e o norte-americano Josef Newgarden foi o terceiro.

A premiação de Rossi deve girar em torno de R$ 7 milhões. Desde a vitória de Helinho Castroneves em 2001 que um estreante não conquistava o troféu da mais tradicional corrida do automobilismo mundial. O jovem de 24 anos deixou a carreira de piloto de testes da Fórmula 1, com cinco corridas completas, para entrar na história da Fórmula Indy.

A partir da largada, o pole position James Hinchcliffe saiu na frente, mas travou uma batalha nas primeiras voltas com Ryan Hunter-Reay, com ultrapassagens e trocas na liderança. Com um carro veloz e candidato à vitória, Kanaan largou do 18.º lugar e na 10.ª volta já aparecia em sétimo lugar.

Após 27 voltas, os dois primeiros colocados abriram a primeira rodada de paradas. Hunter-Reay apareceu como líder quando as posições se reorganizaram e Kanaan e Castroneves vinham em oitavo e nono lugar. A primeira bandeira amarela apareceu somente na volta 46 e a nova rodada de paradas manteve Hunter-Reay na ponta, seguido por Simon Pagenaud e Towsend Bell.

Pouco depois, a bandeira verde apareceu na volta 54 e Pagenaud se atrapalhou, perdendo muitas posições, indo parar no nono lugar. Na frente, Hinchcliffe assumiu a liderança e começou a brigar com o primeiro pelotão. Entretanto, um acidente no pelotão intermediário rendeu nova amarela: o colombiano Juan Pablo Montoya, campeão das 500 Milhas no ano passado, perdeu o controle do carro e acertou o muro.

A relargada aconteceu na volta 75 e Helinho Castroneves aparecia na quarta posição, contando com o trabalho dos boxes e uma punição a Pagenaud. Will Power era o líder, mas logo foi ultrapassado por Hinchcliffe. Pouco depois, o brasileiro assumiu a terceira colocação e começou a incomodar os primeiros até, no 90.º giro, usar o vácuo para virar o primeiro lugar.

Sage Karam bateu com força no muro e obrigou nova bandeira amarela. A relargada aconteceu na volta 104 e Tony Kanaan pulou da sexta para a terceira posição. O bom momento do baiano coincidiu com a perda de desempenho de Castroneves, que caiu para o quinto lugar. Para a alegria da torcida, Kanaan assumiu a ponta na 109.ª volta e a briga ficou entre ele, Hunter-Reay e Bell.

Pouco depois, em uma nova rodada de paradas, Helinho Castroneves, Hunter-Reay e Bell se tocaram no pit lane e perderam muito tempo. Com isso, Alex Tagliani e Rossi apareceram na ponta pela primeira vez e trocaram posições até a volta 134. Quatro voltas depois, Kanaan e Castroneves apareciam como primeiro e segundo colocados.

Uma bandeira verde na volta 158, Kanaan reassumiu a ponta e vinha com confiança. Ele disputou algumas ultrapassagens com Newgarden, mas o combustível foi acabando. Faltando oito voltas para o fim, o baiano precisou reabastecer e abriu o caminho para Newgarden, que também precisou parar.

Repentinamente, na volta 198, Rossi apareceu como primeiro colocado, enquanto que os rivais reabasteciam, com quase uma volta de vantagem sobre o segundo, com o risco de terminar a prova sem gasolina. No entanto, o novato resolveu ir até o final e cruzou a linha de chegada se arrastando, parando metros depois, extasiado com a vitória inesperada.