22°
Máx
14°
Min

Após vitória no domingo, Verstappen lidera 2º dia de testes da F1 em Barcelona

A passagem de Max Verstappen por Barcelona foi mesmo inesquecível. Três dias após se tornar o mais jovem piloto a vencer uma prova da Fórmula 1 ao triunfar no GP da Espanha, o holandês, de 18 anos, voltou ao cockpit da Red Bull nesta quarta-feira e foi o mais rápido no segundo e último dia de testes coletivos no Circuito da Catalunha.

Verstappen, que fez a sua estreia pela Red Bull no último fim de semana, substituindo o russo Daniil Kvyat, "rebaixado" para a Toro Rosso, liderou a sessão da manhã em Barcelona com o tempo de 1min23s267. E a condição de piloto mais rápido foi mantida no período da tarde, quando ele e seus principais concorrentes se concentraram mais nas simulações de corridas.

Com essa estratégia, oito dos dez pilotos que testaram nesta quarta-feira em Barcelona deram mais de 100 voltas, número bem superior ao registrado no primeiro dia de testes, quando apenas três permaneceram por tempo na pista. E Verstappen foi o melhor deles, dando esperanças de que o motor atualizado da Renault trará ainda mais competitividade para a Red Bull.

Piloto da reserva da McLaren - substituiu o espanhol Fernando Alonso em uma prova nesta temporada - o belga Stoffel Vandoorne também teve bom desempenho nesta quarta-feira, quando testou algumas peças novas no MP4-31 e registrou a segunda melhor marca do dia, com 1min24s006, também registrada durante a manhã.

Chamado de última hora para treinar pela Mercedes, o alemão Pascal Wehrlein, que é titular da Manor, mas também possui vínculo com a equipe, foi o terceiro mais rápido, sendo o piloto que mais registrou voltas - 133. O mexicano Esteban Gutierrez veio logo atrás, na quarta colocação, com o seu carro da Haas.

O italiano Antonio Fuoco, que faz parte da Academia de Pilotos da Ferrari, aproveitou bem a oportunidade na equipe italiana e encerrou o dia na quinta colocação, sendo mais rápido do que o russo Kvyat pela Toro Rosso, o sexto melhor. Logo atrás vieram o mexicano Alfonso Celis, da Force India, e o dinamarquês Kevin Magnussen, da Renault.

Assim como ocorreu com o britânico Alex Lynn na última terça, o brasileiro Felipe Massa deixou as voltas rápidas em segundo plano, testou uma incomum asa traseira e foi o penúltimo colocado com a marca de 1min27s167, registrada na melhor das suas 94 voltas.

Assim, Massa só foi mais rápido do que o britânico Jordan King, que testou pela Manor e foi responsável por uma bandeira vermelha durante os testes desta quarta-feira no Circuito da Catalunha. Com dez equipes participantes, o único time ausente nas atividades em Barcelona é a Sauber, que sofre com graves problemas financeiros.

Após os testes em Barcelona, a Fórmula 1 volta a se reunir na próxima semana para a realização da sexta etapa da temporada 2016, o GP de Mônaco, marcado para 29 de maio, nas ruas de Montecarlo. O campeonato é liderado pelo alemão Nico Rosberg com cem pontos.