23°
Máx
12°
Min

Dominante, Rosberg contém euforia e admite surpresa com suas 4 vitórias no ano

(Foto: Divulgação)  - Dominante, Rosberg contém euforia e admite surpresa com suas 4 vitórias no ano
(Foto: Divulgação)

Dono de quatro vitórias em quatro provas neste início de temporada da Fórmula 1, Nico Rosberg vem conseguindo impor um impressionante domínio sobre os seus adversários e já coloca grande pressão sobre Lewis Hamilton, seu companheiro de Mercedes e que começou o ano como favorito ao título após faturar o tricampeonato mundial em 2015. O piloto alemão, porém, contém a euforia ao projetar nesta semana a continuidade do campeonato, que terá a sua próxima corrida no domingo, em Barcelona, na Espanha.

Rosberg lembrou que no esporte há sempre "altos e baixos" e destacou que não é possível cantar vitória antecipada em um campeonato longo como este de 2016, que conta com um total de 21 provas. "Com uma temporada longa como esta você tem de apenas levar as coisas corrida a corrida. Há ainda 425 pontos em disputa e qualquer coisa pode acontecer", ressaltou.

Líder do Mundial de F1 com 43 pontos de vantagem sobre Hamilton, o atual vice-líder, o alemão também admite que foi uma surpresa para si próprio ter vencido as quatro primeiras provas deste ano, e isso logo depois de ter fechado a última temporada com três triunfos nas três últimas corridas, o que tornou seu feito ainda mais incrível.

"Isso não é algo que eu poderia ter esperado, vencer as quatro primeiras corridas do ano. Foi um grande começo, mas estou apenas aproveitando este momento e a forma em que estou, fazendo meu melhor para seguir em frente e esperando que eu possa mantê-la até o fim desta temporada", completou Rosberg, enfatizando em seguida que está conseguindo fazer o carro da Mercedes ter o melhor desempenho possível na pista. "Estou me dando muito bem com o carro neste momento, o que é ótimo, assim como isso me dá impressionante confiança para ultrapassar os limites", reforçou.

Hamilton, por sua vez, está tentando se manter otimista, apesar do desempenho abaixo da sua expectativa nas quatro primeiras provas do ano. O inglês reconhece que será um "grande desafio" alcançar Rosberg, mas destaca que "há um longo caminho pela frente com 17 corridas faltando" para o término da temporada.

O tricampeão do mundo também precisou lidar com problemas mecânicos neste começo de campeonato, mas disse confiar que a equipe irá encontrar a origem dos mesmos e voltar a disponibilizar um carro competitivo para que ele possa brigar de igual para igual pelo título com Rosberg.

"Sei que ainda sou rápido. E sei disso desde o primeiro dia de testes (da pré-temporada). Eu vou para a Espanha confiante em um bom final de semana", afirmou Hamilton, que em Barcelona também precisará defender a vice-liderança do Mundial.

O inglês possui apenas 14 pontos de vantagem sobre o finlandês Kimi Raikkonen, terceiro colocado pela Ferrari, e também não está tão distante do australiano Daniel Ricciardo (Red Bull), do alemão Sebastian Vettel (Ferrari) e do próprio brasileiro Felipe Massa (Williams), que têm respectivamente 36, 33 e 32 pontos.